Publicidade
Publicidade

Uma imagem comovente vem dividindo opiniões nas redes sociais, onde uma menina aparece visivelmente numa crise de muita dor. A foto foi divulgada pelo pai, Andy Whelan, na tentativa de chamar atenção do câncer que vem matando tantas crianças. Jessica Whelan, de quatro anos, sofria de um tipo raro de câncer e a imagem mostra um dos momentos em que a menina estava em crise no hospital, poucas semanas antes de falecer. O pai captou "o verdadeiro rosto da doença", no momento em que Jessica jogava a cabeça para trás, o rosto transparecendo dor e choro com uma sonda enfiada no nariz para alimentá-la. As veias são bastante visíveis em seu corpinho frágil.

Publicidade

A imagem é muito forte, além de ser comovente, muitos internautas ficaram comovidos com o gesto paterno e entenderam o motivo de Andy, ele conta que ao rever a foto seu coração sangrou, mas decidiu publicar no Facebook da garotinha para que outras crianças conhecessem a face da dor. "O rosto que nos tornamos cada vez mais acostumados a ver naqueles meses finais", confessou ao jornal britânico "The Independent".

A família recebeu mensagens de apoio, principalmente de pessoas que conheciam o drama de perto e alguns até agradeceram por ele ter compartilhado esse lado da doença que muitas vezes a família esconde para não expor o doente. Andy começou a tirar fotos da filha para distrair-se e também mostrar os momentos bons pelos quais ela estava passando, contudo, aos poucos, a doença foi tirando as forças da menina.

Publicidade

E antes de alguém chamá-lo de pai insensível, ele apenas quis alertar para o sofrimento que outras crianças passam sem ter acesso a um tratamento digno.

Trabalho voluntário

Atualmente, Andy faz um trabalho voluntário no "World Child Cancer", fotografando crianças vestidas com uniformes de várias profissões que poderiam ou poderão um dia exercer. Essa é a forma que encontrou de lutar para que esses pequenos possam sonhar com um futuro tendo acesso a um tratamento digno. As chances de uma criança com a doença em um país subdesenvolvido é de apenas 10%, já uma criança que vive num país de primeiro mundo tem 80% de chances de sobreviver. O diagnóstico por ano é de 300 mil crianças com câncer no planeta.

Tudo que esse pai deseja é ter passado a mensagem correta quando expôs a dor de sua filha em seus últimos momentos de vida. E que isso sirva de alerta às autoridades mundiais para ajudarem crianças de países pobres, que morrem sem uma única chance de tratamento. #vitima #Medicina