Publicidade
Publicidade

Serve de alerta para as pessoas que, por pura diversão ou exibicionismo, acabam cometendo insanidades e colocando a própria vida em risco, pelo simples fato de tornarem-se celebridades instantâneas nas redes sociais. A turista #russa Natália Borodina, de 35anos, nascida em Moscou, estava no banco do passageiro de um veículo em uma rodovia na #República Dominicana, quando decidiu fazer um vídeo no qual subia na porta do veículo, colocando mais da metade do seu corpo para fora, fazendo #topless.

Pelas imagens do vídeo, feito pela condutora do veículo, Ivanna Boirachuk, de 32 anos, que provavelmente não se deu conta do perigo, nota-se que as duas estavam empolgadas com a possibilidade de bombar na web, atraindo fãs e seguidores.

Publicidade

Porém, a brincadeira acabou em tragédia, devido a uma colisão contra um poste de sinalização que estava às margens da rodovia onde Natália e Ivanna estavam, ocasionando a morte de Natália.

A motorista do veículo em que a vítima estava, Ivanna Boirachuk, foi detida sob suspeita de estar alcoolizada e as autoridades policiais alegam que a motorista estava, no momento do acidente, em velocidade acima do permitido na rodovia do acidente. Além de tudo estava fazendo imagens no momento do ocorrido, o que possivelmente contribuiu para que a tragédia acontecesse.

Natália Borodina bateu com muita força em um poste e, mesmo sendo socorrida, não resistiu aos graves ferimentos que resultaram em sua morte.

Veja o vídeo:

Natália Borodina era corretora de imóveis na França, especializada em transações imobiliárias com imóveis de grande valor para clientes russos de grande poder aquisitivo.

Publicidade

Uma amiga próxima à ela deu uma entrevista ao jornal britânico Daily Mail e comentou sobre o trágico acidente da russa. Segundo Elena Korolyova, a amiga não merece ser julgada por ter tido uma atitude imprudente que resultou em sua trágica morte.

Ela diz que Natália deve ser lembrada por ser uma pessoa que sempre ajudou a família financeiramente e que estava batalhando por um futuro melhor. Qualquer pessoa pode cometer um deslize, ninguém deve julgá-la por uma escolha desastrosa que resultou em sua morte, ou por um vídeo apenas, afirmou Elena.

Segundo o jornal Daily Mail, a família de Borondina não dispõe dos recursos financeiros necessários para que possa fazer o translado do corpo para a [VIDEO] sua cidade natal, que custa aproximadamente 15 mil euros (R$ 55,8 mil). Anzheilika Kling, também amiga de Natália Borodina, disse que talvez a melhor saída seja cremá-la na República Dominicana, caso não consigam trazer o corpo da jovem russa para o seu país de origem.