Publicidade
Publicidade

Estão se vivendo dias difíceis na #Catalunha. Nesse domingo, dia 1 de outubro, a região da Espanha fez um referendo, para decidir se os catalães afinal querem ou não ser independentes da Espanha. O governo da Espanha não admite a legalidade dessa votação e, por causa disso, foi um dia muito triste no país, terminando com mais de 800 feridos. Porém, o 'Sim' ganhou e agora o governo catalão vai avançar para a formalização da independência. Acontecendo isso, o #Barcelona, o Espanhol de Barcelona e o Girona poderiam estar de saída da La Liga e, de acordo com o ministro do Desporto do Governo da Catalunha, a solução para o time de Messi [VIDEO] poderia ser a Premier League.

A questão é somente política, mas agora os clubes de futebol poderiam ter que escolher onde vão jogar.

Publicidade

Certamente que não vão faltar interessados para receber #messi e companhia nos seus campeonatos, mas a decisão parece que poderia ser mesmo só dos clubes.

Catalunha independente da Espanha?

Para início de papo, o mais importante é perceber se a Catalunha vai mesmo conseguir se tornar independente. As imagens desse domingo são fortes, quando mais de 800 pessoas ficaram feridas, quando apenas queriam votar. A polícia espanhola atuou com extrema violência contra pessoas que levavam seus braços no ar e sem mostrar qualquer ação. Eles nem tentaram se defender.

O governo da Espanha mandou suas forças policiais atuarem em força, tentando impedir o voto dos catalães.

Publicidade

Apesar disso, mais de dois milhões de pessoas foram capazes de votar e desses foram 90% os que votaram pela independência. Resta agora saber como vai agora o governo da Espanha receber esses resultados, eles que garantem que esse referendo não vai valer de nada, por ser ilegal e não estar de acordo com a Constituição do país.

Como isso vai afetar o esporte

No plano esportivo, o Barcelona ainda pediu que seu jogo contra o Las Palmas fosse adiado, por não haver condições. Porém, uma vez mais, a resposta foi implacável. Se o Barça falhasse o jogo, eles perderiam seis pontos para o campeonato. Para agravar mais ainda, eles tiveram que jogar de porta fechada, no Camp Nou. O catalão Busquets abriu a vitória do Barça e o argentino Messi fechou com mais dois gols, na vitória por 3 a 0. Piqué, outro catalão que votou no referendo antes da partida, terminou o jogo chorando, por tudo o que a polícia estava fazendo contra todos os catalães, que apenas queriam votar.

Em entrevista ao jornal italiano Gazzetta dello Sport, Gerard Figueras, o ministro do Desporto do Governo da Catalunha, diz que, em caso de independência, os clubes catalães vão decidir onde querem continuar atuando, seja na La Liga ou em qualquer outro campeonato próximo, como França, Itália ou Inglaterra.

Publicidade

Depois de escolherem, eles terão que negociar com a Liga que eles preferirem. Javier Tebas, da La Liga, já veio falar que eles não poderiam continuar na Espanha se a Catalunha se tornar independente, um rigor excessivo que Figueras está desvalorizando. Afinal, a UEFA não deverá se importar se eles quiserem saltar para outros países, até porque já existem exemplos desses, como os galeses do Swansea na Premier Leageu ou o Mónaco na França.

Tudo indica, porém, que a Premier League, da Inglaterra, seria o campeonato que mais estava atraindo o Barcelona, e nesse quadro, Lionel Messi poderia finalmente atuar em outro país, mas continuando no seu time de sempre.