Segundo o site Mail Online, a justiça do Reino Unido condenou nesta quarta-feira (11) um homem portador do vírus HIV a passar mais de dois anos atrás das grades por ter tentado se encontrar com um suposto garoto de 12 anos de idade que ele conheceu através de um aplicativo de namoro gay – mas que na verdade tratava-se de um perfil falso criado pelos caçadores de pedófilos do grupo Internet Interceptors, que atuam expondo predadores sexuais.

David Cox, de 52 anos de idade, usou o programa Grindr para ter acesso a salas de bate-papo frequentadas por homossexuais, e começou a trocar mensagens explícitas (incluindo textos e imagens) com os caçadores disfarçados, insistindo que queria se encontrar com o "menino" chamado "Max" – mesmo após a falsa criança ter dito que era virgem e que nunca havia namorado.

Publicidade
Publicidade

As conversas foram mantidas por um período de quase três semanas, até que no dia 18 de março deste ano, Cox se dirigiu até o parque infantil Wednesfield, localizado em Wolverhampton, #Inglaterra – lugar para o qual levou uma bolsa contendo Viagra, bebida alcoólica e drogas recreativas conhecidas como poppers (que aumentam a excitação sexual), além de lubrificante íntimo. A intenção era se encontrar com o "garoto" e ir até a casa dele, onde a dupla faria sexo enquanto os pais do "menino" estavam fora.

O confronto com os caçadores de pedófilos

Os integrantes do Internet Interceptors dirigiram por mais de 320 km até chegarem a Wednesfield, e transmitiram o encontro com David Cox ao vivo pelo Facebook.

No momento da abordagem, o pedófilo mandava mensagens de texto através de seu telefone celular, e assim que os vigilantes virtuais se aproximaram dizendo o seu nome, o homem imediatamente percebeu o que estava se passando e disse: "Oh...Deus".

Publicidade

Cox foi levado para fora do parque infantil, onde se sentou em um banco e começou a conversar com seus interlocutores, que lhe informaram que a polícia já havia sido acionada. Primeiramente, o predador sexual negou que estivesse ali para se encontrar com um garoto, mas conforme o diálogo transcorreu, ele acabou confessando que iria conhecer um menino de 12 anos, passando a alegar então que eles apenas se sentariam no local para falar sobre assuntos escolares.

Um dos caçadores – uma mulher – chegou a perguntar a Cox se ele não se sentia incomodado com a pouca idade da pessoa com a qual marcou o encontro, e o pedófilo simplesmente respondeu: "Bem, a idade é apenas um número".

Assim que as autoridades chegaram a Wednesfield encontraram o kit contendo os produtos que seriam usados na prática sexual, dentro do qual não havia preservativos.

O caso foi julgado no Tribunal da Coroa (Crown Court) de Shrewsbury, onde o juiz Peter Barrie disse que não havia dúvidas de que o réu pretendia abusar de uma criança.

Publicidade

Assim, mesmo não tendo ocorrido o contato sexual, David Cox foi sentenciado a dois anos e três meses de prisão, e seu nome será mantido no chamado registro de ofensores sexuais do Reino Unido por um período de 10 anos.

Assista ao vídeo em que o pedófilo é confrontado:

#Pedofilia #Europa