Publicidade
Publicidade

Atualmente, a tecnologia empregada na área da investigação forense é capaz de descobrir detalhes de um crime ou sobre as vítimas. Enfim, se você alguma vez foi ao médico ou visitou o dentista, é praticamente impossível permanecer anônimo.

No entanto, um homem por volta dos 50 anos, achado morto no condado de Kent (Inglaterra [VIDEO]), em 3 de fevereiro deste ano, conseguiu esta façanha. Após 9 meses de investigação as autoridades jogaram a toalha. Admitiram ser impossível descobrir qualquer coisa relativa ao sujeito. O caso foi encerrado na segunda-feira (13).

A forma como o encontraram também chamou atenção da imprensa europeia, que repercutiu o caso amplamente nesta terça-feira (14).

Publicidade

Na ocasião, a misteriosa vítima, que ninguém sabe quem é ou de onde veio, estava em um campo aberto, perto da cidade de Canterbury.

Apesar do rigoroso inverno inglês, ele estava com o tronco desnudo, deitado de barriga para baixo, com os braços cruzados sobre o peito. Embora os investigadores desconheçam a identidade do sujeito, exames clínicos indicam que ele morreu de parada cardíaca. Eles também suspeitam que o homem [VIDEO] seja da #Europa Oriental.

Impossível descobrir quem é

Além da peculiar característica com que o corpo foi achado (por um morador da região), outros detalhes somaram ao enigma. O fato do cadáver não ter dentes, impossibilitando analises pela arcada dentária, foi um deles.

Publicidade

Outra particularidade diz respeito ao teste de DNA. Com objetivo de desvendar a origem da vítima, a polícia achou que resolveria a incógnita a partir dele. Contudo, apesar de enviarem o exame do falecido para diferentes países da Europa, nada foi descoberto. Simplesmente o DNA daquela pessoa não combinou com o de nenhum europeu.

Inconformados com a ausência de pistas, investigadores elaboraram a reconstrução facial e a divulgaram no condado de Kent e na internet. Como previsto, ninguém o conhecia.

Itens curiosos

Entre os objetos observados com o homem, a polícia destacou uma mala preta, sem dizer o que havia dentro dela, um catálogo de casamento endereçado a uma mulher chamada Mandy Martin e um manual de teologia.

Embora afirmem desconhecer qualquer detalhe do sujeito, também acharam um aparelho celular com ele. Todavia, autoridades enfatizaram não haver evidências referentes ao dono do telefone. Também não comentaram sobre o conteúdo no celular.

Para o legista do condado de Kent, Ian Gollop, apesar dos inesgotáveis esforços, é impossível desvendar a origem do cadáver.“Infelizmente, tivemos que fechar o caso.É claro que é um homem que não queria ser encontrado e vivia no limite da existência”, disse ao jornal local Kent Online.

Publicidade

Ao que parece, este sujeito é uma das poucas pessoas no planeta que não está catalogada no Sistema. Ou ele é ‘alienígena ou viajante do tempo’. Alguém duvida? #Bizarro #Curiosidades