Publicidade
Publicidade

O jornalista brasileiro Guga Chacra pertencente ao plantel das organizações Globo da família Marinho, mais especificamente funcionário da empresa de notícias GloboNews, baseado na cidade Nova Iorque, [VIDEO] acabou poucos dias atrás passando por uma tremenda saia justa.

O fato aconteceu em função de uma notícia falaciosa veiculada por Guga, a saber, uma publicação dele de que aproximadamente 60 mil indivíduos se manifestaram publicamente naquela que seria uma comemoração de fundo nazista na Polônia, país do Leste europeu, com o único objetivo de defender que o continente europeu fosse reservado unicamente para as pessoas brancas.

Publicidade

Entretanto vale esclarecer que a grande passeata fazia, na realidade, alusão comemorativa ao “Dia da Independência da Polônia”, que ocorreu no sábado de 11 de novembro.

O ato em si ao contrário de contar com nazistas em suas fileiras, foi totalmente antagônico a esse tipo de ideologia ariana até mesmo em função do trágico histórico recente dos cidadãos poloneses que tanto sofreram diante das tropas nazistas da SS, que tinha na figura de Hitler o seu grande líder.

Na medida em que a informação era totalmente improcedente ou não verdadeira, Katarzyna Braiter, [VIDEO]que é a cônsul da Polônia em Brasília, enviou inúmeras mensagens endereçadas a Guga Chacra; sendo que, em todas elas ela fez menção categórica de desmentir com todas as letras o jornalista da #globonews.

Katarzyna chegou ao ponto de deixar claro que como Chacra não desistia de persistir em informações mentirosas, o Embaixador da Polônia não se calaria e remeteria uma carta na forma de protesto à redação da Globo, esclarecendo o assunto como um todo, e de que ainda, os participantes da manifestação de 11 de novembro não tinham cometido nenhum excesso como havia sugerido o jornalista.

Publicidade

A consulesa reiterou também dizendo que a própria família dela se encontrava presente naquela manifestação patriótica e que junto dela se faziam presentes ex-combatentes da terrível II Guerra Mundial, os quais lutaram contra #Nazismo, que em questão de pouco tempo devastou completamente a Polônia.

Braiter frisou de que os poloneses como um todo repudiam com veemência a ideologia nazista, o que é estendido em relação às pessoas que não são tolerantes e que não sabem conviver com as diversidades.

Na medida em que uma notícia cai na mídia, com toda a sorte de recursos tecnológicos do mundo moderno, é muito difícil de a “explicar” posteriormente se o conteúdo da matéria é algo verdadeiro ou falso. Pensando nisso, o jornalista Guga Chacra, deveria ter sido no mínimo, um pouco mais responsável quanto ao real teor da notícia que estava publicando. #Polonia