Publicidade
Publicidade

Niels Högel é um #Enfermeiro que já está preso após ter sido condenado à prisão perpétua pelo homicídio de dois #pacientes, além da tentativa de assassinato de mais três. O profissional da saúde cumpre a pena desde 2015. Contudo, outras investigações em que o enfermeiro está envolvido continuam em curso, fato que levou à descoberta do envolvimento de Niels em 106 mortes.

Enfermeiro assassino

O profissional da saúde afirmou que, entre os anos de 2003 e 2005, ele injetou em 90 pacientes um coquetel de diversos remédios que provocaram overdose. Dentre as pessoas que foram medicadas por Högel, 30 foram a óbito devido ao coquetel aplicado.

Publicidade

Por isso, a polícia e a promotoria decidiram continuar com as investigações e levar em consideração os estudos toxicológicos disponibilizados ontem (09).

De acordo com investigações realizadas, a polícia e a promotoria informaram ser possível relacionar o enfermeiro Niels Högel com mais 62 mortes que aconteceram na Clínica Delmenhorst. Os pacientes faleceram por causa de uma overdose, após receberem doses altas dos seguintes remédios: Sotalol, Ajmalina e Lidocaína.

Além disso, existe a suspeita de Niels estar envolvido em mais 38 casos de pacientes que faleceram na Clínica Oldenburg, instituição na qual o profissional trabalhou.

Motivo dos assassinatos

Niels Högel tentou explicar o motivo de matar os pacientes. Ele descreveu como estava se sentindo em relação à pressão do trabalho. O enfermeiro tinha prazer em reanimar as pessoas.

Publicidade

Para isso, ele causava a overdose. Contudo, quando ele não conseguia fazer a reanimação dos pacientes com êxito, o que os levava à morte, isso o deixava muito triste.

O enfermeiro cometeu os crimes [VIDEO] também para conseguir visibilidade perante os colegas que trabalhavam na Clínica Delmenhorst, na tentativa de mostrar seu valor para eles.

Julgamento

O criminoso afirmou, durante o último julgamento, que injetou o coquetel de medicamentos em até 90 pacientes. Os remédios causaram alterações nos batimentos cardíacos e na circulação sanguínea. Provavelmente, ele se ‘esqueceu’ de mencionar todas as outras mortes em que ele também é o responsável. Por isso, a promotoria alemã apresentará novas acusações contra o enfermeiro.

É impressionante como algumas pessoas têm coragem de fazer tudo para conseguir uma pseudovalorização no trabalho. Niels fez um curso para cuidar de pessoas e salvar vidas. Ele abdicou dessa função para tentar se promover, o que custou a vida de pacientes. O que dizer sobre isso? Deixe sua opinião nos comentários! #Assassino