Publicidade
Publicidade
2

A Igreja Católica, considerada a maior instituição [VIDEO] de caridade de todo o mundo, prega que sempre se devem executar ações altruístas que visem o bem das pessoas desfavorecidas e necessitadas, sem esperar nada em troca. Assim, não é estranho saber, por exemplo, que entre este leque de atitudes conhecidas justamente como "caridade", esteja incluído justamente o ato alimentar aqueles que passam fome.

Pensando nisso, o liceu católico para garotos conhecido como Blackfriars Priory School, situado na cidade de Adelaide, na #Austrália, resolveu encomendar uma estátua representando São Martinho de Porres – um religioso de origem peruana – oferecendo um pedaço de pão para um menino, de modo que o alimento parecesse estar sendo retirado de dentro do manto do homem caridoso.

Publicidade

Infelizmente, a cena foi terrivelmente construída, e dá a entender que o santo, na verdade, está fazendo outra coisa "muito diferente". Veja as imagens:

A escultura, que foi inaugurada no último fim de semana, rapidamente chamou a atenção dos alunos [VIDEO]. Eles perceberam o quanto a imagem era embaraçosa e começaram a tirar fotos do monumento para postá-las on-line, e depois que o assunto viralizou nas mídias sociais australianas, a escola decidiu agir para sanar o constrangimento acidental.

Publicidade

Corrigindo o embaraço

Com a intenção de evitar chamar ainda mais a atenção, a Blackfriars Priory School, cujo nome em português pode ser traduzido livremente como Escola do Priorado dos Frades Negros – o termo "frades negros" refere-se à Ordem dos Dominicanos, que usam capas e capuzes da referida cor –, resolveu cobrir a estátua de São Martinho de Porres com um pano preto.

De acordo com o site Adelaide Now, o diretor da instituição de ensino, Simon Cobiac, emitiu uma declaração através do Facebook onde explicou que a imagem foi confeccionada no Vietnã por um escultor que já havia criado outro trabalho para o liceu, e que não havia dado qualquer problema.

Cobiac enfatizou que o desenho bidimensional da estátua foi visto e aprovado pela equipe executiva da escola no mês de maio deste ano, mas o trabalho tridimensional final também acabou sendo considerado "potencialmente sugestivo" pelo próprio grupo que deu o aval para o projeto na época de sua concepção.

Publicidade

Ainda segundo a publicação do diretor, um escultor local foi contratado para alterar "substancialmente" o monumento, e, além disso, Cobiac pediu desculpas "por qualquer preocupação e publicidade gerada por este assunto". #Bizarro