Publicidade
Publicidade

Depois de #Donald Trump afirmar que “a paciência” com a #Coreia do Norte “acabou”, o país asiático resolveu se manifestar sobre as declarações dadas pelo presidente norte-americano em sua viagem ao Japão, onde também afirmou que pretende fornecer armas ao governo japonês para que os países possam eventualmente realizar ataques conjuntos à Coreia do Norte. As informações são do canal americano CNN e do jornal O Globo.

Segundo noticiado, o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un [VIDEO], respondeu às declarações de Trump, chamando o presidente norte-americano de “cachorro louco” e afirmando que seu país irá “combater essas ameaças”.

Publicidade

"Nós não ligamos para o que o cachorro louco pode dizer porque já ouvimos o suficiente", disse #Kim Jong-un. Que acusou os Estados Unidos de estarem ameaçando seu país com porta-aviões e bombardeiros localizados próximos à costa norte-coreana. Ainda se dirigindo a Trump, Kim Jong-un afirmou que seu país irá "combater essas ameaças" que têm recebido.

Depois de visitar o Japão, Trump voltou a proferir ameaças contra a Coreia do Norte ao visitar a vizinha Coreia do Sul. Em discurso em Seul, Trump afirmou que a decisão da Coreia do Norte de realizar experimentos com armas nucleares está colocando o país “diante de um grave perigo”. O presidente norte-americano voltou a fazer ameaças à Pyongyang, criticando o regime da família Kim, que governa o país desde sua fundação, em 1948, quando seu avô, Kim Il-sung, assumiu o poder.

Publicidade

Depois de visitar o Japão e a Coreia do Sul, Trump seguiu para a China, onde se encontrou nesta quinta-feira, dia 9, com o presidente Xi Jinping. A viagem do presidente norte-americano pela Ásia continuará, com visitas programas para o Vietnã e as Filipinas, onde participará de dois fóruns sobre economia e diplomacia mundial.

A tensão entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte tem crescido nos últimos meses. Enquanto Trump acusa Kim Jong-un de produzir armas nucleares que podem ameaçar o resto do mundo, o presidente norte-coreano afirma que o ex-apresentador do reality show "O Aprendiz" tem ameaçado seu país, e que a Coreia do Norte possui o direito de reforçar seu regime.

Recentemente, representantes dos dois países se encontraram na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), realizada em Nova York em setembro, e novos ataques voltaram a ser disparados de ambos os lados. Além de buscar acordos comerciais e diplomáticos, a viagem de Trump à Ásia também parece ser uma espécie de amostra de que a Coreia do Norte está sozinha em sua postura agressiva contra os Estados Unidos.