Publicidade
Publicidade

Uma mãe foi presa acusada de obrigar as filhas menores de idade a ter relações sexuais com homens em várias ocasiões diferentes em um quarto de motel. De acordo com a imprensa local, a mulher cobrava cerca de R$ 34 para cada homem ter relações sexuais [VIDEO] com as filhas, uma de 10 anos e a outra de 13 anos. A acusada, que não teve o nome revelado, tem 39 anos, e foi presa no dia 25 de outubro, após a filha mais velha pedir ajuda para uma professora via WhatsApp. Porém, o caso foi revelado somente nesta terça-feira pela imprensa da Ásia.

A #Polícia de Bangladesh informou que a criança estava há mais de duas semanas sem comparecer a escola.

Publicidade

Nas mensagens, a vítima contou que a própria mãe estava a obrigando e a irmã mais nova a terem relações sexuais com homens estrangeiros. A vítima usou o celular da mãe para pedir ajudar.

Na semana passada, a mulher compareceu ao tribunal onde foi julgada. A suspeita foi apontada culpada de dez acusações, inclusive de prostituir as filhas, e foi condenada a 150 anos de cadeia. Durante o trabalho de investigações da polícia, ficou comprovado que as vítimas tiveram contatos sexuais [VIDEO]com os homens em cinco ocasiões diferentes, em 1º de outubro e entre os dias 4 e 7 de mesmo mês.

Porém, o que mais chocou as autoridades foi o fato da mãe ficar olhando os homens mantendo relações sexuais com as filhas na sua frente. Quando a professora tomou conhecimentos dos fatos, logo acionou o departamentos estaduais de Educação e Bem-Estar da criança, além da polícia.

Publicidade

Conforme relatos durante o julgamento, a acusada manteve a cabeça baixa quando ouviu a sua sentença. A mulher também terá que pagar uma multa de aproximadamente R$ 16 mil. A mãe implorou ao juiz que aplicasse apenas a multa, alegando que tem outras duas crianças pequenas, de 5 e 4 anos, para cuidar.

A mulher, que é mãe solteira, em momento algum não demonstrou nenhum arrependimento pelo crime. O juiz condenou mulher a 15 anos de prisão por cada acusação. No entanto, as sentenças devem ser executadas simultaneamente, o que significa que ela passará 75 anos na prisão.

Quando a mulher foi presa em outubro, ela estava morando com as vítimas que são frutos de relacionamentos anteriores na cidade de Senai. As vítimas foram encaminhadas para exames médicos no Hospital Sultanah Aminah, que confirmaram que as vítimas sofreram abusos sexuais. [VIDEO]

As adolescentes estão sendo acolhidas pelo Departamento de Bem-Estar. Uma vizinha das vítimas, identificada como Malar, de 38 anos, espera que as meninas tenham um novo recomeço. "Sinto muito pelas crianças e espero que, com um aconselhamento adequado, possam superar essa provação e viver uma vida melhor", disse a dona de casa. De acordo com a vizinha, a família era bem reservada e raramente era vista pelas ruas do bairro, acrescentado que as meninas eram obedientes a mãe. #Violência doméstica #Violência sexual