Publicidade
Publicidade
3

Imagine entrar em contato com alguém on-line, marcar um encontro "romântico" com esta pessoa e acabar vivendo um verdadeiro inferno, onde várias partes do seu corpo são mordidas violentamente após você ser amarrado(a). Segundo informações divulgadas pelo site Mail Online, foi exatamente isso o que aconteceu a uma mulher russa [VIDEO] de 41 anos de idade.

O caso ocorreu após a enfermeira Irina Gonchar ter conhecido Anatoliy Ezhkov (45) pela internet, e decidido ir até o apartamento dele, localizado em um albergue da cidade de Kurgan – município situado na região central da Rússia – com a promessa de desfrutar de um jantar a dois.

Publicidade

Infelizmente, Ezhkov estava com outras intenções: Gonchar foi embebedada pelo seu anfitrião, e quando ela já não estava com suas habilidades motoras e psíquicas no melhor estado, acabou passando por um verdadeiro martírio [VIDEO] que durou quatro horas seguidas.

Mordendo a vítima

Após deixar sua convidada bêbada, Anatoliy Ezhkov (acredita-se que ele estava sob o efeito de drogas na hora do incidente) agrediu a mulher fisicamente. Depois disso, amarrou-a com uma corda, e começou a lhe dar mordidas violentas.

O sangue da vítima passou a escorrer dos ferimentos, e este acaso pode ter salvado a vida de Gonchar, uma vez que o agressor tentou estrangulá-la e não conseguiu – justamente por causa do líquido escorregadio descendo pelo pescoço.

Percebendo que não seria capaz de enforcar a enfermeira, Ezhkov mudou de tática, e com seus dentes arrancou partes das orelhas, do nariz, das pontas dos dedos e das costas da mulher, que começou a gritar.

Publicidade

O barulho chamou a atenção dos vizinhos, mas eles demoraram para acionar a polícia devido a uma triste coincidência: no albergue onde o crime aconteceu, residem muitos alcoólatras, e é comum ouvir pessoas gritando sem motivo.

Depois de todo o sofrimento, Gonchar foi resgatada e levada para um hospital com o rosto desfigurado. Ela estava sofrendo de uma concussão (dano cerebral sem lesão neurológica identificada), tinha uma costela fraturada, os olhos inchados e apresentava as graves feridas advindas das mordidas.

Anatoliy Ezhkov prestou depoimento às autoridades, mas foi solto após ter pagado uma fiança, e poderá aguardar em liberdade até que a audiência do caso aconteça.

A libertação do homem causou a ira de um membro da família de Irina Gonchar. De acordo com o Mail Online, este parente (que não teve a identidade revelada) disse que não compreende a atitude da polícia local, e teme que o agressor possa tentar se vingar e acabar matando a mulher. #Russia #Crimes #Europa