Publicidade
Publicidade

Na sexta-feira (10), moradores hindus da aldeia Thakurbari, na cidade de Upazila, em #Bangladesh (Ásia), foram brutalmente violentados por uma multidão de 20 mil seguidores do Islã, os chamados muçulmanos. De acordo com o Daily Mail, a violência [VIDEO] teve início após um aldeão ofender o profeta Maomé em uma rede social.

O ataque resultou em uma pessoa morta [VIDEO] e diversos feridos - incluindo cinco gravemente machucados. Além disso, casas foram queimadas e saqueadas pelos furiosos seguidores do profeta.

Policiais foram ao local para impedir um massacre ainda maior.Ao chegarem na aldeia, 30 casas já haviam sido incendiadas enquanto outras foram depredadas.

Publicidade

Segundo o jornal Dhaka Tribune, autoridades tiveram de usar balas de borrachas e bombas de gás lacrimogênio para dispensar os coléricos seguidores de Maomé, que entraram em confronto com os agentes da lei. Os envolvidos moram em sete vilarejos próximos à aldeia.

Apesar do tumulto ser contido, a imprensa destaca tensões latentes na região. Seis indivíduos foram encaminhados para atendimento hospitalar decorrente de lesões de bala. A única vítima fatal foi o jovem chamado Hamidul Islam (idade não revelada).

Indignados com a reação policial, os agressores protestaram contra o ataque. Eles bloquearam uma movimentada rodovia (Rangpur-Dinajpur) durante 4 horas.

Publicidade

No momento, o judiciário de Bangladesh investiga o incidente. As famílias afetadas foram atendidas pelas autoridades. Elas receberam alimentos e materiais de necessidades básicas.

Quem foi Maomé?

Nomeado Abul Alcacim Mohammed ibne Abdalá ibne Abdal Mutalibe ibne Haxim, o homem mais tarde conhecido apenas como Maomé, não é considerado um ser divino pelos muçulmanos. Porém, é idolatrado como o mais perfeito ser humano.

Maomé, que depois dos 40 anos se tornou líder religioso, militar e político, nasceu em Meca – cidade sagrada para os praticantes. Enquanto era um simples desconhecido, viajava a vários países a trabalho. Ele era mercador.

Contudo, sempre teve o hábito de se isolar para orar e meditar nas montanhas perto da cidade natal. Segundo a lenda, por volta de 610 d.C, aos 40 anos, enquanto meditava numa caverna, recebeu a visita do anjo Gabriel, que lhe orientou a recitar os versos enviados por Deus.

Publicidade

Depois, o próprio anjo revelou a Maomé que o Todo Poderoso o escolhera para ser o último profeta da humanidade. Ele, como não era bobo nem nada, seguiu a mensagem à risca. Após sua morte, os versos foram integrados ao Alcorão.

Vale ressaltar que o profeta não rejeitava o Judaísmo e o cristianismo. Seu objetivo era restaurar os ensinamentos originais destas religiões, que, na concepção dele, tinham sido corrompidos. #Crimes #Curiosidades