Publicidade
Publicidade

Durante conferência em Viena (#Suíça), na manhã desta sexta-feira (17), o cirurgião e professor italiano Sergio Canaveroa anunciou o primeiro transplante de cabeça da história humana. A notícia foi dada com exclusividade pelo conceituado jornal britânico The Telegraph – veja a manchete.

Conforme Canaveroa, diretor do Grupo de Neuromodulação Avançada de Turim (Itália [VIDEO]), a operação feita na China, pelo médico Xiaoping Ren, levou 18 horas e provou ser possível reconectar a coluna vertebral, nervos e vasos sanguíneo.

Publicidade

Porém, ainda que inédito, o transplante foi realizado em um cadáver. A cabeça também era de uma pessoa morta. Portanto, apesar de o cirurgião e a equipe Harbin Medical University, responsável pela técnica, comemorarem o feito, não há como saber os efeitos gerados em um cérebro ativo.

Segundo o cientista, o êxito da operação abre caminho para que a técnica seja realizada de forma oficial, com paciente vivo. “O primeiro transplante humano em cadáveres humanos foi feito. Uma troca de cabeça completa entre doadores de órgãos mortos no cérebro é a próxima etapa”, declara.

Embora o polêmico professor não tenha mostrado provas documentais do bizarro [VIDEO] procedimento, como filmagens ou fotografias, disse que irá disponibilizar as evidências em breve.

Publicidade

"O primeiro transplante de cabeça humana, no modo humano, foi realizado. O documento será divulgado em alguns dias. Todos disseram que era impossível. Mas a cirurgia foi bem-sucedida", acrescenta.

Ele, que desde 2015 almeja transplantar a cabeça do russo Valery Spiridinov, que será congelada e depois enxertada em um novo corpo doador, acentua a chance de isso acontecer ainda este ano, em algum lugar do Reino Unido.

A equipe do italiano alega ter obtido êxito ao transplantar cabeças de ratos e macacos. Agora, a nova conquista foi a humana em um cadáver.

Apesar das comemorações, a comunidade médica internacional desaprova a técnica. Mesmo que sobreviva, o primeiro transplantado pode ser vítima de sensações perturbadoras, de acordo com os especialistas.

Eles acreditam que o paciente enfrentará um sentimento horrível durante o processo de adaptação ao novo corpo.Afinal, a única parte original do indivíduo será a cabeça.Todo o resto será um corpo estranho, literalmente.

Publicidade

Ao que parece, o personagem mais conhecido da escritora Mary Shelley, Frankenstein, está perto de virar realidade. Até lá, mantenha a cabeça no lugar. #Curiosidades #Europa