Publicidade
Publicidade

A casa é considerada um campo de treinamento infantil para a vida. É o lugar onde eles aprendem a ser uma boa pessoa, aprendem bons costumes e, claro, um lugar para aprender o que o amor incondicional deve sentir. Os pais são responsáveis ​por tudo isso, especialmente na formação do caráter de seus filhos, para poder prepará-los a enfrentar a vida com responsabilidade.

Mas se os pais e a casa de uma criança não consistem em amor, cuidado e respeito um pelo outro, qual poderia ser o efeito possível desse tipo de ambiente para uma criança. Abaixo está um caso de agressão contra uma criança que está causando uma grande revolta e dividindo opiniões nas redes sociais.

Publicidade

Na ocasião, uma criança de apenas três anos foi severamente espancada pela própria mãe. [VIDEO]

Entenda como tudo aconteceu

Um caso de violência contra criança veio à tona essa semana. Conforme informações, uma mulher, de 23 anos, foi gravada agredindo a própria filha, uma garotinha de apenas três anos. O crime aconteceu na cidade de Bahía Blanca, em Buenos Aires, Argentina. Segundo informações da imprensa local, as agressões aconteceram por causa de um tablet. No vídeo dá para ver com clareza o momento exato que a mulher grita e espanca a vítima por causa do tablet e ao mesmo tempo grita bem alto, dizendo que vai matar a filha. [VIDEO]

De acordo com a #Polícia local, as agressões aconteceram no mês de dezembro de 2017, acrescentando que a avó da menina foi até a delegacia e registrou um boletim de ocorrência contra a mãe da criança.

Publicidade

No vídeo perturbador, a garotinha é vista sendo puxada pelo cabelo e jogada no chão com muita força. Nas imagens, também é possível ver outra irmã da menina e um bebê que presenciaram todas as agressões. Conforme relatos, a mulher perdeu a guarda das meninas e ultimamente está passando por acompanhamento psicológico após ter ido morar na casa dos seus familiares [VIDEO], pois os vizinhos ficaram revoltados com tamanha crueldade com a vítima. Segundo nformações repassadas pela polícia, a acusada foi mãe na adolescência e também era vítima de agressões praticadas pelo pai. De acordo com Leticia Tamborindeguy, da Secretaria da Infância da cidade, as crianças estão vivendo com os avós paternos desde dos espancamentos. Familiares da suspeita disseram que ela está arrependida do crime que cometeu contra a filha e só a agrediu em momento de raiva.

Qual a sua opinião sobre esse caso? Deixe suas ideias na seção de comentários logo abaixo. #Caso de polícia #Investigação Criminal