Publicidade
Publicidade

Os termos gay, lésbica, transexual, #Transgênero e outros relacionados nunca foram tão citados como estão sendo atualmente. Movimentos que defendem a classe e lutam para transpor qualquer tipo de preconceito estão conseguindo se tornar cada vez mais fortes.

Depois de uma intensa luta interna, as pessoas estão começando a se sentir mais dispostas a aceitar quem são e isso lhes dá mais confiança para se identificar como homossexuais, embora sintam certo receio da latente homofobia que ainda reina na sociedade atual. Um estigma de ser percebido como homossexual ainda é comumente reportado pelas pessoas.

Muitas barreiras vem sendo quebradas pelo movimento conhecido como LGBT [VIDEO] (a sigla de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros).

Publicidade

Apesar de muitos artistas já terem se revelado ao longo do tempo no Brasil, poucos tiveram tanta voz e exposição quanto a artista recém-lançada Pabllo Vittar. Em outros países, a situação não se mostra diferente e o preconceito também vem diminuindo de forma gradual, fazendo com que a quebra de alguns tabus seja a consequência disso.

Giuliana Farfalla, de apenas 21 anos de idade, fez topless na capa da revista masculina Playboy da Alemanha. Essa modalidade de capa, estampando mulheres com os seios à mostra, é uma tradição para esse tipo de revista no país europeu. A modelo se tornou bem conhecida do público depois que apresentou um reality show na TV.

Em uma postagem realizada em sua conta no Instagram nessa terça-feira (9), Giuliana disse estar se sentindo "muito orgulhosa" com o resultado da produção que está disponível nas bancas a partir desta quinta-feira (11).

Publicidade

O editor-chefe da revista, Florian Boitin, disse que Giuliana é um "belo exemplo de quão importante é a luta pelo direito à autodeterminação".

A publicação vem abrindo oportunidades para esse público em todo o mundo. A Playboy dos Estados Unidos também apresentou uma modelo transgênera em uma publicação no ano passado.

Giuliana Farfalla, nasceu em Pascal Radermacher, na cidade alemã de Breisgau. Ela passou pela cirurgia de transformação de gênero quando tinha 16 anos de idade. No ano passado, ela ganhou mais projeção quando chegou a participar da série de televisão Next Top Model da Alemanha.

Com essa primeira publicação de uma trans [VIDEO] na Alemanha, eles esperam que a experiência incentive outras pessoas transgêneras e transexuais a se revelar e poder viver uma vida um pouco mais normal, sem que precisem sofrer com tanto preconceito. “Tendo Farfalla na capa da Playboy, nos mantivemos de acordo com a tradição do criador da revista, Hugh Hefner, de se opor resolutamente a qualquer forma de exclusão e intolerância", acrescentou Boitin em declaração à agência de notícias AP.

Veja fotos da modelo em sua conta no Instagram:

#LGBT