Estão dizendo por aí afora que no mundo todo, o atual bombardeio de informações disponibilizadas e acessíveis nos diversos meios de comunicação, se bem utilizadas podem até ajudar as pessoas a entenderem o porquê de sua existência no plano individual e/ou em grupo. Mas apesar da facilidade e interpretação das informações, bem assim a disponibilidade a essas, pelo que se percebe em muitas conversas ao "pé-do-ouvido" é que, a disponibilidade, a facilidade, e o acesso às informações têm é levado algumas pessoas à confusão de suas idéias, e da forma com a qual percebem e interpretam certos acontecimentos na sociedade.

Tal fenômeno, ou seja, a confusão das idéias e consequentemente má interpretação de certos acontecimentos, por exemplo, esse em que pessoas do mundo todo se encontram reunidas em prol de uma competição (COPA), segundo muitas pessoas comentaram, comentam, e possivelmente irão comentar até o final dos jogos é que essa "reunião" de pessoas diferentes, de valores diferentes, de costumes diferentes etc., não resultará bons momentos no solo brasileiro, simplesmente porque acham que os visitantes não são pessoas de boa índole, são bagunceiros, adotam a violência como meio de vida, e por aí afora vai.

Publicidade
Publicidade

Mas será que estão certas, ou seja, será que as espécies que pensam dessa forma cataclísmica estão com a razão?

Ao que tudo indica até o momento, o mínimo que se tem observado e ouvido do povo entrante são elogios, diversos elogios a nós brasileiros quem, segundo eles, os visitantes, sabemos agradar ou estamos procurando agradar ou nos disponibilizar para que se sintam à vontade, talvez, de uma forma melhor, muito melhor do que do país de onde vieram, e isso não é utopia. Basta observar o resultado das entrevistas que os profissionais das rádios e televisões têm reportado para as espécies que se interessam saber como as coisas vão indo. Claro é evidente que têm ocorrido episódios não aprováveis, mas o fato é que a maioria das pessoas brasileiras tem dado o melhor de si para que as coisas fluam com alegria, essa que só nós brasileiro(a)s sabemos transmitir, agora, batata podre sempre vai existir.

Publicidade

O anseio da maioria das pessoas é que haja paz nesse período de competição. Bom seria se nesse período os hospitais e as prisões estivessem vazias sem ninguém para ser "tratado"; Bom seria ser os pensamentos negativos, os comentários sem fundamento, as espécies famintas de justiça, as pessoas que só conseguem enxergar negatividade nas coisas não existissem, mas sabe-se que tais vontades e/ou sonhos são impossíveis, tão impossíveis quanto desejar que só a sombra, uma boa sombra existisse para todos nós.

A quem "dar ouvidos" então, aos que possuem pensamentos e/ou opiniões amigas ou será que aos que possuem pensamentos inimigos, ou seja, improdutivos, sem nexo, sem vida? A escolha do pensamento e/ou da opinião deve ser de cada um de nós, lembrando que, para se chegar próximo, mas bem próximo de uma resposta assertiva o ideal é que cada um faça uma reflexão interna no seu "eu", ainda mais porque somos e sempre seremos responsáveis por nossas escolhas.

Não é à toa que os opostos são necessários à coexistência da humanidade.

Publicidade

(continuarei a abordar esse tema).