Se voce convive com uma pessoa de mais idade, pelo menos 70 anos, voce sempre ouve algo assim: "O cachoro está uivando, alguem vai morrer", "passou uma coruja, é morte certa", "vira o chinelo", etc., e pasmem, existem jovens que acreditam nisso, mas de onde vieram estas crendices? Será que tem algum fundo de verdade?

Eu fui criada ouvindo isto, e realmente não acredito, mas sei de muita gente que morre de medo de cruzar com gato preto, se apavora se o cão uiva, ora é sabido que o uivo é o lamento cão, de repente por isso os antigos digam que é mau pressagio, mas o cão uiva porque se sente só, por estar preso, por varios motivos.

Publicidade
Publicidade

A coruja é uma ave noturna, dita como portadora de mas noticias, tambem reperesenta a sabedoria, talvez por sua aparencia, seus habitos, sua capacidade de girar a cabeça até 270° e por ser uma ave misteriosa que, por sentirem medo, acabou a crendice que ela preve a morte quando passa ou canta perto de uma janela.

A superstição do gato preto veio porque ele foi relacionado com as bruxas, mas as bruxas realmente existem?

Eram consideradas bruxas quem fazia uso de "ervas medicinais" para curar doenças entre outras coisas.

E a lenda que se ouver sete filhos homens o setimo será lobisomem e se houver sete filhas mulheres a setima sera bruxa?

E o saci-perere? Até hoje pessoas prometem cigarros para realizarem pedidos.

Negrinho do pastoreio, pessoas prometem velas.

Vampiros? Dracula? Sabe-se que "Dracula" era um nobre que empalava seus inimigos.

Publicidade

Até onde as crendices influenciam nossas vidas? Será que nem toda tecnologia e explicação científica e racional conseguem acabar com as famosas "crendices", superstições, lendas urbanas?

E voce acredita em que? Já se sentiu influenciado por alguma destas crendices ou alguma outra? Tem medo, receio, talvez repeito?