A essa altura do campeonato é possível que quem se decidiu ler esse texto certamente pensou, imaginou e relacionou o título ao nascimento de um novo ser, e por certo está pensando que o objetivo desse tema é esse, mas não é.

O nascimento de uma criança de todas as espécies (homens e mulheres) é o resultado de um ciclo natural: beijos; amassos; abraços; "pimba"; desespero devido ao resultado clínico: gravidez, podendo dar origem à Boletim de Ocorrência ou casamento forçado ou não; corrida louca; fecundação; aqueles desejos para se buscar algo que deseja em plena madrugada, por exemplo: abacate quando não se tem abacate; perereca - do tipo que vive nos brejos; maçã em época de laranja; laranja em época de maçã; é sopa de galinha (credo!), e por aí afora vai a imaginação.

Publicidade
Publicidade

Continuando o ciclo: depois vem os inchaços, os vômitos (aliás...), os "péraímuié, os "mídámão"; as contrações; o surgimento, e o resto acredita-se que todas as espécies já sabem: a criança de s... roxo ou uma bela "princezinha". É sempre assim e isso não muda.

Esse ciclo nunca muda, claro, muitos detalhes não foram citados. Para quê citar isso se a maioria das pessoas parecem ter perdido o sentido da criação ou nunca se interessaram em no mínimo refletir no que fazem as engenharias/químicas/biologia etc. no corpo de nossas deusas, que é a gestação, ou seja, o processo e/ou as etapas (fluxo) que leva ao surgimento de uma nova vida? Se bem que hoje em dia a maioria delas não parece se interessar nisso: fumam, bebem, se drogam, aprontam..., enfim, será que as espécies estão se "evoluindo" ao estado primitivo?

Bom, o que se pretende então é fazer uma reflexão um pouco mais além da zona (no bom sentido) da criação, ou seja, ao invés pensar no resultado da intenção, da atitude, e da ação dos resultados do íntimo entre as espécies o que se pretende é ampliar, ir além, ir um pouco mais "além" disso.

Publicidade

Por exemplo, se trocarmos "O resultado" por sonhos, diploma, carreira, sucesso, oportunidade de trabalho, produção; prevenção etc., e trocarmos "gestação" pela palavra "esforço" é certo que a abordagem iria ser diferente ou não para algumas espécies.

- Vamos fazer uma experiência para verificação disso?

- Então faremos o seguinte: o tema apresentado é "O resultado sempre surge após nove meses de gestação", então vamos colocar e/ou inserir a palavra "diploma" no lugar de "resultado", e "gestação" vamos trocar pela palavra "esforço". Assim a nova frase seria: "O diploma sempre surge após nove meses de esforço [que se fez à obtenção desse e/ou daquele mérito]. O raciocínio é simples e pode ser ampliado/aplicado da forma que desejar. Perceberam o sentido da coisa? A frase não ficou diferente? Pode não ter ficado "bonitinha", mas... Pois é! Para quem sabe ler até um "pingo" é letra diz um certo ditado popular.

Excelente, mas onde se quer chegar com todo esse blá blá blá? O objetivo maior é mostrar às pessoas interessadas que manter o crânio erguido projeta a visão no horizonte, e da mesma forma, pensar alto, nas coisas boas, tentar fazer os sonhos virarem realidade, etc., pode ser uma forma de se obter momentos mais alegres, de renovação, e de esperança e por aí afora vai.

Publicidade

Na Segurança e Medicina do Trabalho (SMT) esse tipo de raciocínio também pode ser aplicado. Todas as espécies sabem que muitas das recomendações feitas pelo(a)s prevencionistas nem sempre são ouvidas pelas partes interessadas (compradores "e" vendedores de horas de trabalho), mas sempre algo poderá ser feito no futuro se essas espécies lavrarem e registrarem relatórios em defesa de qualquer das partes no futuro, pois se algo ocorrer - em termos de danos, o que se encontrar no preto e branco (escrita) certamente (se não mudarem as Leis) valerá como prova contundente, e aí... Esse tipo de raciocínio vale não somente para os da prevenção, mas em quaisquer outros setores/departamentos/atividades, etc.. Claro e evidente que esse tipo de alternativa "providencial" não pode e nem deve ser transformada em "apostolado" para isenção de culpa - o que seria outro problema e tema para um novo e lonnnnnnnnngo texto.

Daí, se trocarmos alguma palavra na frase/tema, no caso abordando SMT/prevenção e divulgação, por exemplo, então a nova frase ficaria assim: "A SMT/prevenção sempre se destaca após muita divulgação e/ou em função de alguma forma de apelação". Essa nova frase não ficou muito atrativa, portanto deixo que a criatividade por outra fique por conta das espécies mais sábias do que eu, afinal de contas não sou dono da verdade.