♫ Páralá... ♫ páralá... ♫ páralá... ♫ párálá pá pá ♫ Páralá... ♫ páralá... ♫ párálá... ♫ párálá pá pá ♫. Alguém se lembra o que representam tais Páralá? Pois é, nada possui um som tão marcante do que uma caixa ou tarola produzindo um barulho, e não som repicado muito utilizado em marchas e/ou em situações que demandam 'alerta", "atenção", pois estou chegando ou saindo ou sabe-se o que mais pode estar acontecendo e/ou vai acontecer.

Dizem que o "barulho" é formado pela desordem de notas musicais, onde nada é entendido, e sim confundido entremeio aos desarranjos do que era para ser uma nota musical. Já o som, ao contrário, de acordo com as espécies (♂ e/ou ♀) se trata da harmonia entre as sete notas Dó, Ré, Mí, Fá, Sol, Lá, Si, por exemplo: uma canção de "nina neném", o Hino Nacional, etc.

Publicidade
Publicidade

Isso analisando o lado bom da coisa.

Em alguns filmes televisivos e também na vida real, ou seja, sob e sobre um palco, muitos episódios e/ou cenários com esse tal "Páralá [...]" já foram vistos e continuam alertando que algo vai ou está por acontecer, por exemplo, nos filmes de Peter Pan, esse, coitado, já foi posto diversas vezes sobre a prancha sob o barulho do "páralá [...]" para ser lançado ao mar; nos desfiles militares o "páralá páralá pá pá [...]" ainda é ou parece ser o que mais se destaca e identifica as intenções do poder; nas baterias carnavalescas, nas concentrações de fanfarras, enfim, se pode dizer que tal instrumento musical é o que mais se destaca em termos de chamar a atenção para algo e/ou alguma coisa em trânsito ou na iminência de acontecer.

Bom, e daí? Daí é que nem sempre é preciso ouvir esse barulho sobrevindo para perceber que alguma coisa pode acontecer a qualquer momento, isso considerando que o cérebro, por si, se pode dizer, já está condicionado a produzir o barulho ("páralá..."), mesmo na ausência desse tipo de instrumento musical.

Publicidade

Ta ouvindo?

- Mas, afinal o que vai acontecer então homem de Deus?

- Sei lá! Mas algo vai acontecer a qualquer momento se a humanidade não fizer nada para conter a destruição dos recursos naturais, a poluição atmosférica, a formação escancarada de profissionais que nem sabem ao certo o rumo de suas escolhas, principalmente se relacionadas ao bem viver de nós todos, mas de forma sustentável, ou seja, para que além de nós, a(s) geração(ções) futura(s) também viva(m) em harmonia com os gastos e a conservação ambiental.

- Há "bão". Agora entendi.

Assim, para terminar esse "dedinho de prosa", quase se pode afirmar que esse tal de ♫ Páralá... ♫ páralá... ♫ páralá pá pá" ♫ ainda é o barulho que mais se destaca entremeio a um aviso de perigo (ou não), pois cada alerta é um alerta, e cada pessoa enxerga a coisa da forma que melhor lhe convém. Oxalá então.