Quem nunca passou por uma dificuldade na vida? Perder um ente querido, ficar desempregado e ver sua vida passando por transformações inesperadas pode fazer com que muitas pessoas desistam de tudo e simplesmente se conformem. Porém, alguns fazem da dificuldade um incentivo para lutar por algo melhor. Foi isso que aconteceu com Cícero Pereira Batista, 33. Você já ouviu falar nele?

Cícero é da cidade de Taguatinga, perto de Brasília. De família pobre, perdeu o pai quando tinha apenas 3 anos de idade, ficando apenas com seus 10 irmãos (dois foram assassinados) e sua mãe alcoólatra. Batista passou boa parte da vida trabalhando no lixo e, muitas vezes, se alimentou do "alimento" que por lá encontrou.

Publicidade
Publicidade

Para sobreviver vendia latinhas encontradas no lixo e vigiava carro.

Não era só latinha e resto de alimentos que eram retirados do lixão por Cícero. Ele também pegava tudo o que achava que podia aproveitar, como os livros, que começou a pegar com apenas 5 anos de idade. Adorava quando achava um livro de ciências ou de biologia e chegou até a encontrar alguns volumes da Enciclopédia Barsa.

Com tanta dificuldade, ele entendeu que a única alternativa para sair da miséria era o estudo e foi isso que fez. No ano de 1997 ele completou o ensino fundamental em uma escola pública e em 2001 terminou o ensino médio, junto com o curso técnico em enfermagem. Para conseguir se formar no curso técnico, ele caminhava aproximadamente 20 km para chegar à Ceilândia, onde ficava a escola. Não era só o dinheiro para o transporte que faltava, ele também não tinha o que comer e chegou a desmaiar de fome em sala de aula.

Publicidade

Quando isso aconteceu e seus colegas e professores ficaram sabendo da dificuldade, começaram a arrecadar doações de passe e alimento, para que ele pudesse completar o estudo.

Persistente e dedicado, no ano de 2006 entrou em uma faculdade particular de Medicina na cidade de Araguari, que fica a quase 400 km de Brasília. Um amigo o abrigou em uma casa e ele voltava todo final de semana para Brasília para trabalhar. Ganhava R$ 1.300 e pagava R$ 1.400 de mensalidade, ou seja, depois de um ano e meio de faculdade ele não conseguiu mais pagá-la. Tentou o Fies, conseguiu, mas como já estava muito endividado precisou parar e voltar para Brasília.

Em 2007 ele fez o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), passou e conseguiu uma bolsa integral pelo Prouni (Programa Universidade para Todos) para estudar em Paracatu (MG). Ficou 6 meses e voltou para Brasília, pois queria estudar mais perto de casa para poder continuar trabalhando.

No ano de 2008 ele voltou a ficar aprovado no Enem e conquistou uma bolsa integral na Faciplac (Faculdades Integradas da União Educacional do Planalto Central), a 34,6 km de Brasília.

Publicidade

Teve que começar o curso do zero. Dessa vez deu certo. Exatamente no dia 6 de junho de 2014, ele se formou em medicina e realizou seu grande sonho. Hoje ele é diretor técnico de um hospital e trabalha em mais dois. Faz de tudo para ajudar a família e já se programa para se preparar para um doutorado fora do país.

É ou não é uma história para se inspirar? Conheça também a história do estudante que dormiu dentro de um carro para poder estudar (clique aqui) e inspire-se! #Educação