Nos bastidores da vida dizem que o que mais se ouve é pessoas reclamando de tentativa de sucesso que acabou resultado em fracasso. Sucesso, fracasso, tentativas, altos, baixos, etc., ao que tudo indica são atitudes normais de pessoas que querem sobressair-se às demais através de esforços físicos e/ou psíquicos na medida em que há evolução dos fatos e das coisas. Quem estuda e/ou já se formou sabe o quão "sacrificativo" é gastar horas e horas diante livros e dispositivos eletrônicos a fim preparar-se para um futuro que pode ser bom ou não. Pois estudar nos tempos atuais já não mais garante uma boa colocação no mercado, seja como empregado, proprietário, empreendedor, etc.

Publicidade
Publicidade

Adianta murmurar, reclamar, desistir da luta e/ou de continuar na busca pela realização dos sonhos? Claro que não. Tais pensamentos quando vêm à mente deveriam é ser banidos, pois o pensamento equivale a preparação do terreno, no caso, para o fracasso, e falar, pronunciar, e ou praticar o que se pensa, nesse caso é materializar o fracasso.

Certo ditado muito conhecido destaca que "o sol é para todos, mas a sombra é para poucos". Parece uma frase cruel, amaldiçoadora, mas não se deve curvar ao sentido da coisa, pois o sol pode significar ou uma boa situação. O que é visto como bom para uma pessoa pode não o ser para outra. Por exemplo: se a época for de frio intenso é claro e evidente que toda espécie vai desejar ficar no sol e jamais na sombra onde o frio é mais intenso.

Publicidade

Já em termos financeiros a coisa muda, ou seja, muitos querem ganhar mais (sol), mas somente uns obtém o que desejam (sombra), nesse caso o sol é visto como algo ruim porque não é alcançável e a sombra o contrário.

Certa vez a alguns alunos foi atribuído o dever de estudar para ganharem nota máxima em uma prova que valia 20 pontos. Uns conseguiram 18 pontos, outros 17 pontos, outros 18,5 pontos, mas os pontos do melhor aluno não superaram 16,8 pontos. Atônitos, mas com ares de gozação, alguns colegas e inclusive o professor perguntaram o porque dos 16,8 pontos no lugar dos 20 pontos? O aluno sabiamente respondeu que a nota foi a melhor que ele poderia ter obtido naquele momento e que pior teria sido se a nota fosse 16,7 pontos. Resultado: muita gargalhada e o aprendizado de uma lição: a de que em tudo que se faz, pelo pior seja o resultado sempre haverá motivo para agradecer o máximo que se pode fazer no momento.