"Tudo o que pedis rezando, acreditai que o recebestes, e vos será concedido." Por esta afirmação feita através do evangelista Marcos percebemos que precisamos acreditar que iremos receber o que pedimos, se for esta a vontade de Deus a nosso respeito. Mas por que não recebemos? A resposta é simples. Pedimos mal, não sabemos pedir. Ou mesmo, não somos convictos de que iremos receber. Não temos uma fé convicta.

Devemos pedir como quem já recebeu. Pedir com confiança. Pedir com o coração aberto, com simplicidade de coração. O que é ter um coração simples? É ter um coração de criança. A criança é simples e pura. Fala aquilo que sente, sem rodeios.

Publicidade
Publicidade

É verdadeira. Se pedimos a Deus exatamente aquilo que necessitamos, sem rodeios, com sinceridade, tendo a convicção de que iremos receber, podemos ter a certeza de que iremos receber, se for o melhor para nós. Pedir o quê? Pode ser este o nosso questionamento. Pedir que Deus derrame sobre nós o Espírito Santo. Com Ele virá todos os dons necessários para que possam ser colocados à serviço. O Espírito Santo é a força de que necessitamos. É Ele quem direciona a Igreja. E a Igreja somos nós.

As obras do Espírito Santo precisam acontecer sempre. Se hoje o poder de Deus não é manifestado, é porque não estamos pedindo o Espírito Santo com convicção, com sinceridade. Precisamos clamar pelo Espírito Santo para que Ele possa tratar as feridas de seu povo. Os carismas precisam ser manifestados hoje da mesma forma da Igreja primitiva.

Publicidade

O nosso povo está precisando. Todos precisamos do Espírito Santo. Precisamos pedi-lo para que aconteça como nas primeiras comunidades: "No fim da oração, o local em que estavam reunidos estremeceu; todos ficaram repletos do Espírito Santo e proclamavam com firmeza a Palavra de Deus".

"O local em que estavam reunidos estremeceu". Parece que esta situação nos assusta. Poderíamos perguntar: Há necessidade de que o local estremeça? Não há esta necessidade. A necessidade é de que peçamos o Espírito Santo na certeza de que iremos recebê-lo. Assim Ele será derramado em abundância, com certeza. Ele não é dado só para os perfeitos, ao contrário, nos leva à santificação. Assim, é para todos.