Em razão dos problemas ambientais, a qualidade de vida e saúde da população urbana estão sujeitos a riscos considerados graves, que afetam seu cotidiano, principalmente nas grandes metrópoles. Um dos fatores agravantes são os poluentes que causam mais danos à saúde da população, como o monóxido de carbono emitido pelo setor industrial  ou de transporte e os metais pesados lançado indevidamente fora pelas indústrias.

As maiores ameaças para o ecossistema aquáticos são os poluentes de origem orgânica produzidos pelos dejetos domiciliares ou pelas indústrias, como os derramamentos de óleo no mar. O esgoto doméstico, também é um problema ambiental; em muitas cidades os esgoto não é tratado de maneira correta, e além disso é lançado diretamente aos rios, afetando o meio ambiente.

Publicidade
Publicidade

Outro fator de difícil solução que contribui para a poluição dos rios são os lixos em céu aberto. O lixo contamina as águas da superfície e subterrâneos.Um dos motivos do aumento dos números de enchentes e inundações é a impermeabilização desordenada.Transformadas em verdadeiras ilhas de concreto, com poucas áreas verdes preservadas, as cidades sofrem ainda com a elevação da temperatura e com a poluição sonora e visual. A produção de resíduos sólidos de diferentes naturezas, com os industriais e domésticos, contribui para a degradação do meio ambiente.

Por meio de políticas públicas e de parcerias estabelecidas pelas ONGs, criou-se uma série de projetos de preservação ambiental que vêm sendo desenvolvidos no Brasil. Existem diversas iniciativas comunitárias de manejo florestal que procuram combinar a exploração econômica com a preservação da biodiversidade local.

Publicidade

O esforço para que a exploração econômica das florestas seja menos predatórias também conta com iniciativas de âmbito internacional, poque consumidores de vários países, demonstram simpatias por produtos cuja exploração não agrida a #Natureza.

A diversidade biológica brasileira é reconhecida como uma das maiores do mundo. Para proteger este patrimônio natural é necessário estabelecer normas para a exploração de recursos renováveis das florestas nativas e para a preservação de parte das matas intactas.