Ser professor é algo realmente encantador. Passar conhecimento, formar pessoas e trabalhar para que o futuro do país seja melhor, através das bases dadas aos indivíduos em sala de aula são alguns dos encantos da profissão. Ao sair da faculdade, qualquer estudante de licenciatura sai cheio de sonhos, vontades de renovar os modelos educacionais e de transformar o mundo dos discentes. Isso é muito bonito quando é acadêmico, mas quando se sai da universidade e encara uma escola com salas lotadas, a realizada é diferente e as dificuldades são enormes. Você já pensou sobre isso?

Desafios diários na vida de um docente

Na vida acadêmica tudo é muito bonito e mudar o mundo através da #Educação parece um sonho muito palpável e real.

Publicidade
Publicidade

Porém, assim que o profissional coloca os pés dentro de uma escola os problemas se multiplicam infinitas vezes.

Para começar, o plano de ensino que, muitas vezes, é completamente engessado, dando pouca flexibilidade para os docentes. Isso é ainda mais sentido por quem vai para a escola pública e tem que seguir os planos do governo, sem poder criar muito em cima deles. Por falta de vontade? Nunca, por falta de opção e de recurso.

Materiais escassos estão dentro das dificuldades encontradas por muitos. Falta livro, falta laboratório, os computadores não funcionam, a sala de vídeo teve que ser transformada em sala de aula, pois a outra estava com muitas goteiras devido a falta de verba para reforma, falta verba, falta... Você se identificou com algum desses itens citados? Certamente se ainda não passou exatamente por esses, ou acabou de se formar ou lembrou-se de outras dificuldades estruturais que encontra no dia a dia.

Publicidade

Se fosse só isso, poderia até ser mais fácil de contornar, mas não é. As salas de aulas lotadas, os alunos com dificuldade de aprender, os que têm problemas familiares e como consequência apresentam mais dificuldade em sala de aula estão dentre os problemas humanos que devem ser enfrentados. Há também, em algumas escolas públicas, os que vão para a escola com fome, pois não tinham alimento em casa. Direta ou indiretamente tudo isso influencia e faz parte da rotina do professor, mas na faculdade ninguém é preparado para isso, ou é?

O que fazer?

Os problemas existem e não vão simplesmente sumir, como em um passe de mágica. Cabe ao educador se adaptar e se preparar para conviver com eles e ajudar a solucioná-los. Para isso, cursos e treinamentos que ajudem o profissional a lidar melhor com as dificuldades diárias trazidas pelos docentes são essenciais e devem fazer parte da rotina daqueles que querem permanecer e desempenhar bem a sua função.

Além disso, encontrar alternativas para os materiais escassos, como aprovação de projetos ou usando a criatividade e conseguindo aproveitar cada espaço do colégio para tornar a sua aula mais interessante e eficiente.

Publicidade

A tarefa é árdua e dura, mas essencial para que tudo que se aprendeu na universidade possa ser aplicado e para que o sonho de uma educação eficiente permaneça e se concretize.

O que você acha sobre isso? Gostou desse tema? Enfrenta problemas? Comente! #Trabalho