O grupo Estado Islâmico pediu aos muçulmanos para matar cidadãos de todos os países que se ofereceram para ajudar a combater o grupo, em um comunicado publicado online segunda-feira.


Mata um infiel, americano ou europeu -- especialmente um rancoroso e imundo francês -- ou um australiano ou um canadiano, cidadãos dos países que participam na coligação internacional contra o Estado Islâmico. Confia em Deus e mata-o", disse Abu Mohammed al-Adnani, porta-voz do grupo.


"Mata o descrente seja ele civil ou militar", disse ele na mensagem, que foi lançada em vários idiomas.


Os Estados Unidos e a França estão realizando ataques aéreos contra alvos por todo o Iraque e buscam construir uma aliança internacional contra um grupo cada vez mais visto como uma ameaça global.
O Secretário de Estado dos EUA, John Kerry disse que mais de 50 países apresentaram compromissos como parte da aliança, incluindo o Egito e outros países árabes.


O EI é considerado como o mais violento e poderoso na jihad moderna. Ele executou centenas de iraquianos e sírios, assim como reféns estrangeiros, e sua campanha brutal obrigou mais de um milhão de pessoas a fugirem de suas casas.


A mensagem de Adnani - que foi lançada em uma gravação de áudio em árabe, juntamente com as transcrições em outras línguas, incluindo Inglês - deu instruções sobre a forma como as mortes poderiam ser realizadas sem equipamentos militares.


"Quebre a cabeça com uma pedra, ou mate-o com uma faca, ou atropele-o com seu carro, ou derrube-o de um lugar alto, ou sufoque-o, ou envenene-o", disse o porta-voz da EI. "Se você é incapaz de fazê-lo, em alternativa, queime a sua casa, carro, ou empresa. Ou destrua as suas culturas. Se você é incapaz de fazê-lo, cuspa em seu rosto."


Na segunda-feira, primeiro-ministro australiano Tony Abbott advertiu que qualquer um de seus cidadãos "que lutam com grupos terroristas ... vai ser preso, processado e colocado na cadeia por um tempo muito longo."


Dirigindo-se a Obama, Adnani disse: "Você afirmou... que a América não seria atraída para uma guerra no chão. Não, serão puxados e arrastados. Será trazido para o chão e será levado à sua morte,.. sepultura, e destruição."