Quem já não passou pela situação de ser insultado por alguém e nem saber o porquê da coisa toda? Pois é, muitas vezes você encontra com uma pessoa desequilibrada, revoltada, sei lá o que dizer. A pessoa em questão, esbarra em você e ainda lhe xinga, ou então, fura a fila de algum lugar, como por exemplo o supermercado, entra na sua frente e ainda lhe olha de cara feia. E se você reclama, dá início a uma baixaria sem fim, com direito a gritaria, xingamentos e afins.

No ônibus, senta no lugar do idoso ou deficiente e quando alguém dentro destes parâmetros, chega e lhe pede para sair, é xingado, ofendido e ainda tentam lhe fazer o "malvado e folgado" da história.

Publicidade
Publicidade

Aconteceu há poucos dias em um ônibus na cidade de São Vicente, aqui no litoral paulista. Quando vi o noticiário não acreditei. Uma moça, ou pelo menos "jovem senhora", se é que podemos chamá-la com título tão educado, enfim, esta moça sentou-se no lugar reservado para os idosos e, quando uma senhora de idade lhe pediu o assento, começaram as baixarias. A moça dirigindo-se à senhora, lhe chamou de velha "chata", lhe ofendeu com diversos xingamentos e disse que ela era do cartório, ou coisa assim, mas que tinha alguma autoridade e a senhora que aguardasse, pois iria se dar mal, que ela havia sentado ali e não sairia, e que estava no seu direito. Depois desceu do ônibus ainda xingando. Acho que viu que não tinha razão e todos que lá estavam não concordavam com sua postura, então, saiu de fininho, com medo de apanhar, provavelmente, vai que tem alguém perturbado como ela lá dentro?

O que leva uma pessoa a uma explosão de ira tão repentina? Sei que existem pessoas de idade que aproveitam-se da idade para faltar com a #Educação.

Publicidade

Afinal, quem sempre foi mal educado, não mudará só porque alcançou uma certa idade. Não era o caso da idosa do ônibus, mas a questão é o que justifica uma baixaria gratuita? Acho que nada.

Você está dirigindo, e de repente um maluco qualquer lhe fecha ou fica colado atrás de seu carro, tão perto que se precisar brecar por algum motivo, certamente ele baterá no seu carro, pois não há espaço suficiente para o carro dele parar. Você lhe dá passagem e ele passa reclamando e xingando, e se você entrar na loucura dele, é capaz de coisa pior acontecer, pois nunca se sabe o "quão" louco o cidadão pode ser.

A fila da balsa em Santos é exemplo comum de brigas, baixarias e má educação. Por mais de uma vez vi "folgados" passando bem devagarinho ao lado da fila procurando uma brecha para furá-la, sem se importar que os outros que lá estão, pegaram a fila no final, sem reclamar, ou pelo menos, sem tentar levar vantagem em tudo. Aliás, já furaram a fila da balsa na minha frente, e eu protestei e consegui voltar ao meu lugar, mas isso não o fez sair da fila, ficou lá como se nada houvesse acontecido e nenhum guarda apareceu para lhe tirar da fila.

Publicidade

Situação bem comum, diga-se de passagem.

Vi na internet um americano que falou muito mal do Brasil. Disse que não somos capazes de educação, de ter consideração com o próximo, que somos agressivos e oportunistas, e por aí vai. Com certeza nos Estados Unidos também existe muita gente mal educada, sem consideração com os outros, etc, mas até certo ponto. Apesar de ele ser muito revoltado, provavelmente com os parentes de sua esposa brasileira, ele tem razão, pois estamos mesmo ficando mais agressivos e oportunistas. E melhor seria se mudássemos um pouquinho só, e não jogássemos nossas frustrações em quem passa por nós na rua, na esquina, na vida.

Que tal um pequeno sorriso e um bom dia. Esse simples gesto já pode mudar o dia do outro e talvez ele perca um pouco da raiva interior e também possa dar um sorrisinho, mesmo que sem graça, mas já será melhor do que xingamentos e baixarias... eu não aguento, quem aguenta?