Talentoso? Sem dúvida. Polêmico? Com certeza. Misterioso? Até demais!

Apesar de gostar de pintar paisagens externas, como muros e paredes, ninguém sabe ao certo qual é a aparência do grafiteiro inglês conhecido como Banksy. Devido a esse mistério, por vezes ele acaba sendo mal interpretado.

Na última terça-feira, dia 21, um grafite que ele fez em Bristol, na Inglaterra, foi alvo de vandalismo. A pintura, feita apenas 24 horas antes de ter sido manchada com jato de tinta preta, retratava uma paródia do quadro do pintor holandês Johannes Vermeer intitulado Moça com Brinco de Pérola, de 1667.

Não é a primeira vez que o grafite de Banksy é vandalizado

Um outro mural na cidade de Kent, também na Inglaterra, foi "premiado" com um órgão genital.

Publicidade
Publicidade

Alguns dias antes desse incidente, um grafite seu foi apagado de um muro pois foi mal interpretado: Nesse trabalho, há um grupo de pombas cinza ostentando cartazes para uma pomba colorida com os dizeres "imigrantes não são bem vindos", entre outros. A pintura, que foi retirada por ter sido considerada racista e ofensiva por algumas pessoas, propunha-se a fazer exatamente o contrário: Segundo Banksy, a intenção seria a de criticar o racismo e o preconceito com a imigração. O conselho dessa cidade, Clacton-on-Sea, na Inglaterra, lamentou o equívoco e seus membros disseram que ficariam encantados se Banksy voltasse no futuro para deixar outro trabalho seu lá, porém um porta-voz do pintor afirmou que ele não queria mais se manifestar sobre esse acontecimento.

Suas pinturas geralmente retratam temas políticos ou preocupantes, como guerras, aquecimento global ou situações de trabalho degradantes.

Publicidade

Afinal, quem é ele?

Banksy foi atualmente vítima de boatos. Em um artigo inglês foi reportado que Banksy havia sido preso. Seu nome verdadeiro seria Paul Horner, um pintor de Liverpool. Após intensa investigação, descobriu-se que o artigo continha apenas informações falsas, como a identidade de Banksy e também que a BBC havia confirmado a notícia, o que não aconteceu. O artigo é assinado por Darius Rubics, um repórter ganhador do prêmio Pulitzer que teria entrevistado Lyndon Edwards, um policial londrino. Ambos, Darius e Lyndon, não existem.

Apesar do burburinho em torno da identidade de Banksy, esta permanece desconhecida. Com todas essas histórias envolvendo seu nome, isso mais parece um filme de mistério.

Agora resta esperar para ver onde Banksy grafitará novamente e se descobriremos como é o rosto desse mestre do stêncil. Na verdade, com todo o talento e criatividade que ele tem, isso é o que menos importa. #Moda #Entretenimento