A Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Anvisa, ordenou que fossem tirados de circulação alguns chocolates fabricados pela Arcor do Brasil Ltda nesta quinta-feira, 30 de outubro de 2014.

Tudo começou com uma denúncia feita para a vigilância sanitária da cidade de Volta Redonda (RJ) de que havia excremento e teia no chocolate. Uma análise feita no Laboratório Central Noel Nutels (Lacen-RJ) confirmou a existência de material estranho no chocolate, bem como características sensoriais impróprias, o que indicou falhas nas boas práticas de fabricação.

A interdição cautelar do Chocolate ao Leite com Recheio Sabor Chocolate com Amendoim e Cereal Crocante, lote LBP: 1 13360 1, da marca Chokko Snack foi determinada.

Publicidade
Publicidade

Ao todo, 792 caixas do produto estão sendo recolhidas pelas vigilâncias sanitárias estaduais e municipais de onde o produto foi distribuído para a venda.

Trata-se de uma medida de caráter preventivo que pretende evitar qualquer risco que esses chocolates possam trazer à saúde das pessoas que o consumirem. O fabricante tem o direito de recorrer e solicitar novos testes.

Extrato de tomate com pelos de roedor também sofreu essa ação

É comum a Anvisa lançar mão dessa suspensão preventiva de alimentos, selando sempre pela qualidade do que se vende e consequentemente pela saúde de quem compra. No último dia 19 de setembro de 2014 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária também determinou a interdição cautelar do lote L6 do produto Extrato de Tomate, com vencimento em 21/05/2015, da marca Knorr - Elefante.

Publicidade

Esse produto é fabricado pela empresa Cargill Agrícola S.A. e, ao ser analisado laboratorialmente, foi constatada presença de matéria estranha macroscópica e microscópica. Foram encontrados fragmentos de pelos de roedores, acima do que é permitido. De acordo com as normas o máximo que pode ser encontrado desse tipo de "material" é de 1 em cada 100g. Esse produto apresentava também problemas de rotulagem. 


Lote de suspiro é suspenso pela ANVISA

Suspiro Duplo, da marca Doces Arapongas Prodasa, fabricado por Produtos Alimentícios Arapongas S.A - Prodasa também teve o seu lote L04501 interditado cautelarmente. Com validade até 28/11/2014, ao ser analisado também teve um volume de fragmentos de pelo de roedor acima do limite de tolerância estabelecida.