Quem assistiu ao debate ontem à noite transmitido pela Rede Globo de Televisão e mediado por William Bonner, viu uma Dilma despreparada, gaguejando e deixando o nervosismo transparecer. Logo de cara, o candidato Aécio Neves do PSDB lhe pergunta sobre o escândalo da Petrobrás, escancarado pela Revista Veja em uma matéria esclarecedora e que, como real dever jornalístico, tinha sim que ser publicada, ao contrário do que disse a candidata Dilma do PT. Pois todos os fatos que envolvam qualquer um dos dois candidatos à Presidência da República têm que ser divulgados ao público. Trata-se do esquema gigantesco de roubo aos cofres da Petrobrás, onde o Doleiro Alberto Youssef, em depoimento à Polícia Federal, aponta todos os envolvidos, as quantias negociadas e todo o esquema em si.

Publicidade
Publicidade

Na reportagem, já muito discutida e conhecida por todos, o doleiro diz que "Dilma e Lula sabiam de tudo", mas o candidato Aécio Neves tinha muito mais a perguntar. Logo em seguida à pergunta sobre o "Petrolão", como vem sendo chamado este novo escândalo, que por sinal não foi respondido, ele indagou sobre o financiamento do Porto de Mariel em Cuba, onde o Brasil "emprestou" o valor de US$ 682 milhões de dólares do BNDES à perder de vista, 25 anos para pagamento, e diferentemente dos empréstimos similares já efetuados pelo Brasil  a outros países, sem garantias de uma moeda forte como o Euro ou o Dólar, e sim com garantias dadas em peso cubano em um banco de Cuba. E mais uma vez ficamos sem resposta. A candidata Dilma falou sobre empréstimos feitos por Fernando Henrique aos mesmos países, mas esqueceu-se que estes tiveram as devidas garantias e prazos.

Publicidade

Aécio Neves falou sobre o "aparelhamento" dos bancos públicos pelo PT, ou seja, encher o governo e todos os cargos públicos com "parentes" e "cupinchas". Falou também que o governo de Dilma deve à Caixa Econômica Federal mais de R$ 10 bilhões de reais e deve ao Banco do Brasil R$ 8 bilhões de reais do crédito safra e que o governo de Dilma descontrolou a economia do país. A candidata Dilma novamente argumentou dizendo que o governo de "Fernando Henrique" é que não mantinha a inflação sob controle e que o governo do PT manteve a inflação nos últimos dez anos dentro dos limites da meta. Mas foi nesta semana justamente que saiu a notícia de que a inflação "tão" controlada, segundo Dilma, estourou e está acima da meta. Dilma falou de dívida pública, mas esqueceu-se que o governo atual esconde em quanto está a "tal" dívida pública hoje em dia, e esqueceu-se de que o responsável pela baixa da inflação, que chegou a 4 dígitos por ano, para algo em torno de 7%, e pelo plano real, foi exatamente o governo Fernando Henrique. 

Como desfecho de total descontrole e despreparo da atual Presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff, em resposta à pergunta de uma eleitora indecisa, formada em economia, sobre a dificuldade de se conseguir colocação no mercado de trabalho tendo-se mais de 50 anos, mandou-a fazer o Senai, o Pronatec, voltar ao segundo grau técnico e qualificar-se para conseguir emprego.

Publicidade

Já pensou? Será que ela estava ouvindo o que dizia, ou saia automaticamente o velho discurso do Pronatec. O debate foi realmente esclarecedor e para quem prestou atenção e entendeu o que se falava, não resta a menor dúvida em quem votar neste domingo. #Eleições