Durante muito tempo, muitas pessoas tinham a ideia de que uma dieta vegetariana era sinônimo de poucas opções de refeição. Mas isso está deixando de fazer parte do imaginário coletivo e a ideia de que uma dieta vegetariana exige criatividade, mas pode ser muito saborosa e completa é cada vez mais forte.

O vegetarianismo nasceu em 1809 no Reino Unido. Para se ter uma ideia, já em 1889 existiam mais de 50 restaurantes vegetarianos na Grã-Bretanha. A tendência se espalhou rapidamente para outros países, como França e Estados Unidos. Em países como a China, entretanto, os pratos vegetarianos são servidos há mais ou menos 1500 anos, desde o período feudal.

Publicidade
Publicidade

O número de adeptos ao vegetarianismo cresce no mundo inteiro, seja para ter mais saúde, para ajudar o planeja ou em prol dos animais. Independente do motivo, o vegetarianismo já é uma realidade para milhares de pessoas, e por isso o dia 1 de outubro foi coroado como Dia Mundial do Vegetariano.

Mas você sabia que há ao menos quatro classificações dentro dessa corrente?

  1. Ovolactovegetariano: Esse é o tipo de vegetariano mais comum. Geralmente, quem deseja aderir à dieta se inicia como ovo-lacto-vegetariano para posteriormente restringir um número maior de alimentos em seu dia a dia. O ovo-lacto-vegetarianismo se caracteriza por uma dieta sem adição de nenhuma carne, seja vermelha, suína, peixes ou aves, mas que é composta por laticínios, ovos e leite.

  2. Lactovegetariano: Esse tipo mantém laticínios e leite em sua alimentação cotidiana, mas não come ovos.

  3. Ovovegetariano: Diferente do tipo acima, o ovo-vegetariano consome ovos, mas exclui laticínios e leite de sua alimentação do dia a dia.

  4. Vegano: É o tipo mais radical de vegetariano. Muitas vezes, com o passar do tempo os vegetarianos acabam por se tornar veganos. Além de excluir totalmente carnes, laticínios, leite, ovos e qualquer derivado animal do cardápio, o vegano não usa nada que contenha componentes animais, como couro e lã, ou produtos que foram testados em animais.

As quatro classificações acima são as mais gerais, mas atualmente já existem outras denominações como "semivegetariano" e "pescovegetariano", que não são reconhecidos como vegetarianos de fato.

Publicidade

O primeiro grupo consome carne, mas em quantidade menor do que a maioria das pessoas e dá preferência às carnes brancas. Já o segundo grupo elimina as carnes do cardápio, abrindo exceção para frutos do mar e peixes.

Também há um grupo ainda mais restrito chamado de "frugívoros" que se alimenta apenas de frutos e os "crudívoros" que podem ser ou não veganos e comem apenas alimentos crus.