Estamos às vésperas das #Eleições em nosso país e ouvimos muitos discursos abordando sustentabilidade e defesa ao meio ambiente, mas existe coerência entre os discursos e a prática?

Estamos observando há vários dias uma divulgação enorme de panfletos, cartazes, folhetos em vias públicas, panfletagens em ruas e avenidas e no quintal de nossas residências. Será que somos obrigados a receber no quintal de nossa casa panfletos inúmeros de diversos candidatos?

Parece-nos que sim, é uma infelicidade abrir o portão de casa no final do dia e ver dezenas de papéis jogados no chão, servindo de brinquedo para cães e poluição para nós cidadãos.

Publicidade
Publicidade

Muitos dos divulgadores não utilizam o local destinado às cartas para deixar tais materiais de divulgação e então jogam todo o material pelo chão, jardim e até sarjetas. Onde vai parar todo este papel?

Podemos discutir vários pontos de destino a estes papéis, mas dois são mais preocupantes: rede pública de esgoto e acúmulo de lixo domiciliar. Os dois locais citados são inadequados para receber todos estes papéis, podem causar muitos problemas ambientais e não criar sustentabilidade nenhuma para tal ato. Os bueiros das ruas podem entupir e gerar alagamentos, problemas de escoamento da água da chuva e danos ao sistema de esgoto, o segundo ponto abordado é que várias cidades de nosso país não possuem um sistema de coleta de lixo e estes papéis serão um acúmulo nos aterros sanitários, causando danos ao solo e ao meio ambiente.

Publicidade

Retomando os assuntos dos discursos à cerca da defesa do meio ambiente, defesa de áreas poluídas e sustentabilidade nacional: no mesmo dia em que limpamos nossos quintais e coletamos todo este desperdício de material impresso, assistimos no horário eleitoral gratuito de propaganda televisiva belos discursos sobre salvar o meio ambiente. Qual a coerência?

Portanto, antes de fazer valer nossos direitos como cidadãos em escolher a liderança política em nosso país, no momento de expressar nosso voto nas urnas, é preciso estudar os candidatos e qual coerência existe entre o que dizem e o que fazem. Como diz a citação do educador Paulo Freire "É fundamental diminuir a distância entre o que se diz e o que se faz, de tal maneira que num dado momento a tua fala seja a tua prática." Que a prática dos seus escolhidos para exercer a política seja coerente com o dizem e progrida a nação em vários aspectos bem como na questão: respeito ao meio ambiente. #Educação