No próximo domingo, dia 5 de outubro de 2014, será realizado o primeiro turno das #Eleições, em que os eleitores irão escolher os futuros deputados Estaduais, Federais, Senadores, Governadores e Presidente da República. A votação terá encerramento nessa data ás 17 horas.

Com a rapidez da apuração eletrônica, às 20 horas dessa mesmo dia, já é possível saber quem são os vencedores nas urnas. No Distrito Federal, a disputa tem sido muito grande para a Câmara Legislativa, tendo 1020 candidatos concorrendo as 24 vagas para deputado distrital. Pode se comparar com a concorrência às vagas para medicina nas universidades públicas.

Publicidade
Publicidade

Ainda existindo polêmica sobre o uso da urna eletrônica, desde 1980, durante o regime militar, ocorreram no Brasil vários estudos sobre a realização de eleições informatizadas. No entanto, a ideia de urna eletrônica firmou-se a partir de pesquisas realizadas pela Justiça Eleitoral, para tornar mais fácil o processo de votação e apuração nas eleições.

A partir de 1996, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) iniciou este processo em um plebiscito, numa pequena cidade do Estado de Santa Catarina. Desde daquele ano, o TSE vem aprimorando essa tecnologia questionada por muitos. Em 2014, cerca de 23,8 milhões de eleitores irão usar a biometria em 762 cidades brasileiras.

O uso desse sistema de voto eletrônico dificulta algumas das antigas fraudes externas que havia na votação de papel.

Publicidade

Atualmente, a votação eletrônica é utilizada em todo o Brasil. Até no baixo amazonas onde vivem os ribeirinhos, as urnas viajam de barcos vários quilômetros para atender essas comunidades.

A urna eletrônica tem sido objeto de louvores para uns e críticas para muitos, tendo seu modelo (DRE) sido excluído das normas técnicas norte-americanas em 2007, proibida na Holanda em 2008, abandonada no Paraguai em 2008, e declarada inconstitucional na Alemanha em 2009.

A urna eletrônica brasileira é semelhante a um microcomputador, para coleta e apuração de votos. Esses equipamentos são de primeira geração em nosso país. Mesmo assim, ainda há desconfiança de fraudes, mas elas são monitoradas por técnicos especializados e engenheiros de software .

Porém, existem algumas denuncias de fraudes em eleições por meio de urnas eletrônicas. Embora nunca tenha sido comprovada, a fiscalização no dia das eleições é muito importante.