"O glamour está no seu cérebro, e não nos seus olhos", já dizia o sábio queridinho da #Moda, Oscar de la Renta. O estilista, que nasceu na República Dominicana, lutava há 8 oito anos contra um câncer e morreu no dia 20 de outubro em sua casa na cidade de Kent, localizada no Estado americano de Connecticut.

Famoso por enaltecer o lado mais feminino e elegante da mulher, De la Renta dizia que não sabia fazer roupas descontraídas. Oscar começou sua carreira no início da década de 1950 na Espanha, quando estagiou com Cristóbal Balenciaga, da grife de mesmo nome. Seu talento logo aflorou e não demorou para que fosse trabalhar para outros grandes nomes da moda como Christian Dior e Antonio del Castillo, da grife Lanvin.

Publicidade
Publicidade

O grande momento de Oscar foi no começo da década de 1960, quando foi convidado para vestir ninguém menos que a antiga primeira-dama dos Estados Unidos, Jaqueline Kennedy. Foi neste mesmo período que o estilista criou em Nova York sua grife e o nome Oscar de la Renta ficaria mundialmente famoso.

Além de Jaqueline, Oscar também tem no currículo outras primeiras-damas que tinham o armário cheio de suas criações. Hillary Clinton, Betty Ford e Nancy Reagan foram algumas figuras políticas que não abandonavam os vestidos criados pelo estilista. De la Renta, como era de se esperar, também ganhou prestígio no meio de grandes celebridades e virou o queridinho de estrelas como Penélope Cruz, Sarah Jessica Parker e a toda poderosa Oprah Winfrey.

Uma de suas últimas criações foi o vestido de noiva da advogada Amal Alamuddin, que se casou com o ator George Clooney no badalado casamento que aconteceu no final de setembro em Veneza, na Itália.

Publicidade

Oscar de la Renta ficará para sempre na memória (e nos closets) de fashionistas ao redor do mundo. Suas roupas, acessórios, perfumes e tudo criado por ele se tornou símbolo de elegância e sofisticação. O universo fashion está de luto pela perda de um dos personagens mais significativos das últimas décadas. #Famosos