Ter ansiedade é normal. Faz parte de nosso mecanismo de defesa. Ficamos ansiosos diante de uma situação de perigo, quando estamos para fazer uma prova, passar por um teste ou dar uma palestra. Também ficamos ansiosos diante da espera de algo positivo, como a compra de uma casa, a espera de um filho, porém às vezes a ansiedade foge do normal.

Certos fatores de pré-disposição genética, aliados a situações de muito estresse como perda de algum dos pais ou separação de pais quando criança, por exemplo, pode gerar várias mudanças no decorrer da vida e isso pode acabar por desenvolver no indivíduo um transtorno de ansiedade. 

Mas como saber quando a ansiedade está fora de controle?

Para início de conversa, quando você se sente ansioso sem um motivo aparente, como por exemplo ter pensamentos fixos de que algo de ruim acontecerá com você ou sua família.

Publicidade
Publicidade

Você também pode começar a sentir medos que você percebe que não fazem sentido, entretanto não consegue livrar-se deles. 

Se esse tipo de sensação for um incômodo constante, a ponto de impedi-lo de relaxar e se prolongar por um período de tempo de seis meses ou mais, então é necessário procurar a ajuda de um profissional para que possa ajudá-lo.

Também há pessoas que sofrem ataques de pânico, com ou sem motivo real. Esses ataques surgem como um medo cada vez maior que atinge seu corpo e que você não consegue controlar, até sentir calafrios, falta de ar, dor no peito, o coração disparar e por vezes uma sensação de que irá morrer. Nesses casos obviamente é essencial a ajuda de um psicólogo para avaliar o que está acontecendo com você.

Entretanto, não fique preocupado: todo transtorno de ansiedade tem cura, seja através de medicamentos, seja por meio de terapia, ou, como quase sempre acontece, seja usando uma combinação de terapia e medicamentos.

Publicidade

Os medicamentos atuais não deixam as pessoas sonolentas ou estranhas, só fazem com que você sinta-se normalmente bem disposto.

Com o tratamento correto, você se sentirá aliviado ao saber que não precisa estar em contante estado de vigília, pois isso só fará com que se sinta exausto.

 O principal é que se busque ajuda quando a ansiedade extrapola e perturba o seu dia-a-dia, pois devemos ficar focados no que estamos vivendo agora, e não num futuro que nem sequer sabemos como será.

Sobretudo, ajuda muitíssimo ter fé e crer que Deus está olhando por nós e cuidando de todas as coisas, portanto, cuide-se e acredite que seu dia possa ser de paz. #Terceira Idade