O Dia da Consciência Negra será marcado por caminhadas em diversos estados brasileiros. Em memória dos negros, que desde os primórdios do Brasil sofrem com a escravidão e a falta de recursos após a libertação, o que dura até os dias de hoje, várias são as entidades que estão com a agenda marcada pelas passeatas. Em Agosto de 1963 aconteceu, em Washington, a Marcha dos Direitos Civis, onde houve o célebre pronunciamento pelo pastor batista e líder do Movimento dos Direitos Políticos dos Negros, Dr. Martin Luther King Jr. do discurso "eu tenho um sonho". A passeata, mesmo reunindo um número estimado em 200 mil ou 300 mil pessoas, correu dentro da total tranquilidade.

Publicidade
Publicidade

Mas deixou marcas na história, ajudando a compor a legislação revolucionária dos direitos civis em 1964 e 1965.

Neste ano, 51 anos depois, o Brasil se prepara também para fazer mudanças e marcar esse século. Em todo o país existem manifestações programadas para o dia 20 e algumas acontecem na véspera. Líderes e seguidores e simpatizantes das religiões africanas de Recife fizeram a sua 8ª caminhada logo no início do mês, no dia 4. Chamada de Caminhada dos Terreiros de Pernambuco, a manifestação partiu às 14hs do Marco Zero da cidade e foi encerrada no Pátio de São Pedro. Além dos pedidos de Paz, pediam o cumprimento da lei 11.645/08, que inclui o ensino da história da África e seus povos, da luta dos negros e indígenas no Brasil, da cultura negra e indígena brasileira e de sua contribuição na formação do Brasil.

Publicidade

A consciência negra e a luta contra o preconceito racial serão o tema da caminhada da Sociedade Santos Mártires. O evento visa mobilizar a sociedade e mostrar para a comunidade que as crianças e adolescentes também se preocupam com essa questão. A saída está marcada para as 8hs30 da Rua Luiz Baldinato, no Jardim Ângela, e a caminhada termina na praça das Notas Musicais s/nº com apresentações culturais.

A Educafro, organização não-governamental, que busca inserir negros e brancos pobres dentro das salas de aula das universidades, sairá na quinta-feira (20), numa caminhada até à Secretaria Estadual de Segurança Pública; ao meio-dia e colocará velas no chão, em frente à Secretaria, lembrando os vários jovens negros assassinados em São Paulo e no Brasil. Depois caminharão até o Teatro Municipal onde concluirão o ato, exigindo bolsa moradia e alimentação para os estudantes cotistas e ProUnistas.

A Secretaria Municipal da Reparação, de Salvador, junta-se com a Fundação Gregório de Mattos e inaugurarão, no dia 19, a Unidade Permanente do Observatório da Discriminação Racial e LGBT no Clube de Engenharia, na rua Carlos Gomes.

Publicidade

No dia seguinte, às 10h, farão a Caminhada da Consciência Negra na Ilha de Maré. Santo André contribui também com uma caminhada às 10 horas, na esquina das ruas Elisa Fláquer e Álvares de Azevedo, no centro de Santo André. A partir das 11 horas o grupo passará pelas ruas Bernardino de Campos e Campos Sales, até chegar à Concha Acústica ao meio-dia, onde serão realizadas apresentações de música, dança e teatro.