Gil Rugai era procurado pela polícia desde 2013, quando foi condenado a mais de 33 anos de prisão pelo crime que cometeu. Após saber de um mandato de prisão emitido para ele, se entregou e será julgado nesta segunda-feira. Rugai foi acusado de assassinar seu pai e sua madrasta a tiros, em março de 2004. Após muitos anos, agora a justiça está sendo feita pela morte do empresário Luís Carlos Rugai e sua mulher Alessandra de Fátima.

Luís Carlos e a mulher foram mortos dentro da mansão onde viviam, por um homem que entrou na casa. O empresário estava no quarto e levou quatro tiros. A mulher se encontrava na cozinha e foi alvejada com cinco tiros.

Publicidade
Publicidade

Depois de muita investigação feita pela polícia, as provas do crime apontavam Gil Rugai como autor dos disparos. Na época Gil estava com 20 anos e tinha um comportamento frio.

Luís Carlos era um dos melhores empresários e um homem muito bem-sucedido na sua profissão. Considerado como muito poderoso pela sociedade, ele possuía bens de alto valor como carros de luxo, barcos, mansões e um avião. Luís Carlos tinha dois filhos: Gil e Léo, do seu primeiro casamento.

Os conflitos entre pai e filho começaram, quando o pai de Gil descobriu que o filho estava falsificando assinaturas e documentos da empresa e o expulsou de sua casa. Daí em diante, pai e filho se tornaram inimigos. Dias depois aconteceu essa tragédia, que chocou o mundo.

Gil Rugai estava respondendo ao crime em liberdade, porque o júri não tinha provas concretas contra ele.

Publicidade

Na época foram apresentadas provas que tiraram ele da cena do crime. Mas em 2013, Gil foi condenado pelo júri. O estudante está preso na cadeia de Tremembé, na cidade de São Paulo.

Metade dos bens do empresário será dividida entre os irmãos. E como a família não fez manifestação contrária, o condenado terá direito a uma herança milionária, deixada pelo pai, com um valor que ultrapassa mais de R$20 milhões. A família da madrasta terá direito sobre a outra metade. A família diz que acredita na inocência de Gil Rugai e ele mesmo sempre negou o crime e diz que é inocente.