O nível do sistema Cantareira volta a cair pelo segundo dia consecutivo. A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) registra queda de 0,1% nesta quinta-feira dia (6). O nível que estava 11, 8% na quarta-feira dia (5), hoje está em 11,7%.

O nível se manteve estável de segunda (3) para terça (4) em 11,9%, já que sofre quedas desde 27 de setembro. Há 38 dias ocorrem quedas dos níveis, sendo poucos dias de estabilização, e há 203 dias que os níveis não sobem. O último registro de aumento do nível foi em 16 de abril deste ano que subiu de 12% para 12,3%. Voltando a cair da quarta-feira para hoje, o alerta é que a economia de água deve continuar para restabelecer o manancial.

Publicidade
Publicidade

O índice atual de 11,7% considera a segunda cota de volume do sistema que segundo a Sabesp ainda não está sendo utilizada. Nem mesmo a chuva que atingiu o sistema Cantareira nesta última quarta-feira foi capaz de impedir a nova queda. Segundo registros da Sabesp, a escassez de chuvas é menos crítica que antes, visto que nos primeiros cinco dias de novembro ocorreram mais chuvas do que os 31 dias de outubro, sendo de 54,7 milímetros neste início de mês, contra 42,5 milímetros do mês anterior.

O sistema Cantareira é o maior sistema de abastecimento da região metropolitana de São Paulo, responsável por abastecer aproximadamente 6,5 milhões de pessoas, composto por cinco reservatórios em cinco municípios distintos, sendo eles: Jaguari/Jacareí em Bragança Paulista, Cachoeira em Joanópolis, Atibainha em Nazaré Paulista, Paiva Castro em Franco da Rocha e Águas Claras em Mairiporã.

Publicidade

O sistema Guarapiranga, o segundo maior sistema do estado de São Paulo, é composto pela Represa Guarapiranga (formada pelos rios Embu-Mirim, Embu-Guaçu, Santa Rita, Vermelho, Ribeirão Itaim, Capivari e Parelheiros) e da Represa Billings (Rio Taquacetuba). Este sistema é responsável pelo abastecimento de 4,9 milhões de pessoas, e nos últimos dias também sofreu queda de 0,4 %. O nível estava em 37,5 % na quarta (5) caiu hoje para 37,1%.

O bônus liberado dia 01 de novembro para clientes que economizam acima de 10% no consumo de água é uma medida inteligente e que deve continuar a ser adotada pelos imóveis. A economia de água deve continuar nos próximos meses, pois segundo previsões irá demorar a recuperação total dos sistemas de abastecimento.

Registros da Sabesp apontam que 49% dos clientes já tiveram bônus concedido por reduzirem pelo menos de 20% do consumo.

Portanto, as campanhas de economia, bonificação e redução do consumo da água devem continuar e esperamos que o mês vigente receba mais chuvas que os meses anteriores.