As tradicionais cabines de telefone da cidade de Nova York irão aposentar dentro em breve - isto porque um projeto inovador e revolucionário irá substituir os sete mil e trezentos orelhões e toda sua infra-estrutura por dez mil unidades de estações Wi-Fi. Os totens serão instalados nos distritos de Manhattan, Queens, Bronx, Brooklyn e Staten Island. Cada uma das estações ou Links irá funcionar 24 horas por dia, oferecer aos usuários ligações gratuitas para qualquer parte do país, conexões Wi-Fi de 1 Gbps, o que significa uma velocidade de internet dez vezes mais rápida que as redes públicas sem fio. Terá tela touchscreen com acesso aos principais serviços da cidade, informações para turistas, mapas, tomadas para carregador de celular e dispositivos móveis, e até transações financeiras poderão ser feitas nas estações.

Publicidade
Publicidade

Toda essa #Inovação está sendo desenvolvida pela empresa de rede de comunicações LinkNYC, a empresa responsável. Um dos principais cuidados da empresa está em proteger e manter em segurança todos os dados daqueles que farão uso dos "Links", e informa que todas as conexões serão criptografadas, advertindo também os futuros usuários - que sempre usem a criptografia "HTPPS" para qualquer serviço que exija informação sigilosa. Além da preservação dos dados pessoais, a empresa também está com toda a atenção voltada para as possíveis situações de ameaças "peer-to-peer network", eliminando toda e qualquer possibilidade de conexão entre os dispositivos.

A implementação de toda essa modernização deve começar primeiramente com a instalação de 500 equipamentos no segundo semestre de 2015.

Publicidade

E todo o investimento no empreendimento, seja em instalação ou operação, será financiado por anúncios publicitários. Portanto, a prefeitura local não terá que repassar nenhum centavo sequer para o cidadão nova-iorquino. E mais, 50% de todo o faturamento proveniente dos anúncios publicitários irá para os cofres da Prefeitura. O projeto vislumbra ainda transformar a Big Apple na maior cidade de rede sem fio do mundo. Com o novo sistema Wi-Fi, há a previsão de uma receita de R$ 39 milhões por ano até junho de 2026, quando a validade da franquia expira. Relativamente aos 7000 orelhões,  três deles serão mantidos no Upper West Side enquanto os demais irão para leilão.