Salve a Sálvia! Se houvesse um antídoto contra a indesejável morte, na Antiguidade, essa fórmula estaria contida na bela plantinha. Gregos e romanos tinham a sálvia em altíssima conta, e acreditava-se que a erva poderia curar todos os males, uma verdadeira panaceia. Era corriqueiro, inclusive, pendurar raminhos de sálvia nas portas das casas para atrair fortuna e boa saúde.

Segundo uma, das muitas histórias sobre a planta, reza uma versão de que seu nome, sálvia, vem da palavra latina salvere, que significa estar em boa saúde.

Em tempos de fuga dos remédios cada vez mais caros, fortes e eficientes, porém mais cheios de químicas que curam 'matando' a busca por tratamentos alternativos e, de quebra, comprovadamente eficazes através de pesquisas sérias, é um alívio e uma esperança para todos nós.

Publicidade
Publicidade

A verdade é que hoje não se questiona mais o poder da sálvia, que, embora não seja, como se acreditava na Antiguidade, um remédio "para tudo", é certo que a planta pode fazer muito pela nossa saúde.

Vivemos cada vez mais tempo, remédios prolongam a vida... Mas, e a qualidade dessa vida? Pense nisso. A natureza está aí, esperando que reconheçamos o seu poder, que é doado todo o tempo.

Cura que vem de dentro, cura natural, sem adicionar novos problemas de saúde aos que já possuímos.

Cientistas eslovenos descobriram que há um componente na sálvia que é altamente anti-inflamatório. O uso medicinal da planta é extenso: ajuda a curar feridas, melhora a digestão, sua ação antioxidante ajuda a melhorar o aspecto da pele e combate até mesmo o suor excessivo, pois atua no centro de controle do calor corporal, no cérebro.

Publicidade

É muito indicada para pessoas que sofrem de hiperidrose, no auxílio ao combate do suor excessivo.

Contra Inflamações - Uso e Propriedades

Recentemente cientistas eslovenos isolaram o ácido ursólico da planta: "Descobrimos que ele é duas vezes mais potente que a indometacina (anti-inflamatório usado contra artrite reumatoide)." - diz Dea Baricevic, líder dos estudos.

A sálvia atua ainda retendo água nas células, o que previne a desidratação dos tecidos.

Segundo a farmacêutica Denize Polato, a sálvia age fazendo uma faxina no organismo, sendo útil também contra gengivites e faringites.

Um único porém: nem todas as pessoas podem utilizar a sálvia. Grávidas e mulheres que amamentam e epilépticos devem ficar longe da planta. #Beleza

Dicas para aproveitar o melhor da sálvia

  • Problemas na garganta ou ferimentos? Despeje um copo de água fervente sobre 1 colher de sopa de folhas de sálvia. Abafe por cinco minutos e coe. A infusão pode ser usada em gargarejos ou mesmo aplicada sobre os ferimentos. Pode-se guardar a infusão em um vidro na geladeira e utilizá-la por até cinco dias, descartando depois.
  • Pés úmidos? Ferva 100 gramas de sálvia (folhas secas) em 3 litros de água, durante 10 minutos. Coe, coloque em uma bacia e faça um escalda pés. Aí é só relaxar, não custa nada tentar. Fica a dica.