O bom senso e a maturidade, bem como a responsabilidade social, não é esperada e tampouco será cobrada das camadas mais jovens dos eleitores que votaram neste segundo turno das eleições presidenciais no Brasil. Os 48% que não votaram em Dilma, precisam agora refletir e aceitar que a maioria do eleitorado brasileiro a preferiu e legitimou. E a mesma em seu primeiro discurso sinalizou a todos a disposição sincera e clara de construir uma coalizão de consenso e diálogo amplo, convergente e conciliador. E os mais velhos e consequentemente mais maduros da população têm obrigação de liderar em seus círculos de influência o debate de soluções práticas e exequíveis no âmbito de suas comunidades, ONGs, associações de classe, sindicatos, partidos políticos, câmaras e assembleias, associações de bairro, associações de amigos ou defensores de quaisquer posições ou ideias que possam entrar neste diálogo proposto pela presidenta.

Publicidade
Publicidade

O que não podemos é continuar a ver a imprensa repercutindo e dando voz a grupelhos insensatos que se reúnem em torno de bandeiras estúpidas de intervenção militar e impeachment sem avaliar que estão disseminando a discórdia e não o diálogo, além de tumultuar o processo de construção política nos termos mais emblemáticos que estão cravados em nossa bandeira há mais de 500 anos de "ORDEM E PROGRESSO" e do qual não abdicamos jamais e nem podemos permitir em hipótese alguma venha a prosperar em nossa sociedade tais pretensões. Mesmo porque não precisamos disso e já temos nossa democracia suficientemente amadurecida e homens e mulheres públicos capazes de levar a termo um aperfeiçoamento de nossas instituições de governos de modos de governar, visando o bem comum dentro de um espírito de respeito e cordialidade próprios do nosso povo desde sempre e mais ainda da proclamação da república e dos embates que se seguiram.

Publicidade

Tenho visto em comentários da internet posts carregados de ódio à presidenta e ao PT, que não se justificam e nem contribuem em nada para a melhoria e o aperfeiçoamento que desejamos e buscamos. Em prol de uma vida melhor para todos. Abaixar as armas parece ser um dos melhores conselhos que a geração dos mais velhos e experientes pode dar aos mais novos e impetuosos que precisam amadurecer suas atitudes a despeito de suas indignações que todos nós compartilhamos igualmente. #Governo