Foi lançado ontem na cidade de Bristol, no Reino Unido, o primeiro ônibus verde movido a gás bio metano, produzido através de resto de comida e dejetos humanos em uma estação de tratamento de esgoto. Carrega consigo o nome de carro do cocô, recebido pelos meios de comunicação. Sua primeira viagem, foi do aeroporto de Bristol até a cidade de Bath (coincidências ou não, bath significa banheiro em inglês) carregando 40 pessoas a bordo.

Seu combustível é gerado em uma estação de tratamento de águas de Avonmouth, perto de Bristol, que é administrada pela empresa GENeco. Seu diretor-geral, Mohammed Saddiq disse à BBC que a função do Bio-Bus é ir além na melhoria da qualidade de ar das cidades britânicas.

Publicidade
Publicidade

O gás utilizado é produzido em um processo onde os microrganismos decompõem a parte sólida do material. Com isso a GENeco produz anualmente 17 milhões de biometano na estação de tratamento. O motor do bio ônibus trabalha como os motores comuns a diesel em veículos pesados, porém produz 30% a menos de dióxido de carbono. Vale destacar que, segundo Saddiq o gás utilizado no ônibus vem do tratamento dos resíduos das pessoas que vivem próximo de onde ele opera, incluindo os que o utilizam. Com o tanque cheio de gás, o bio ônibus tem autonomia para percorrer 300 quilômetros.

A GENeco, pelo seu Diretor Saddiq, disse também que o gás produzido através de dejetos e do esgoto, além de abastecer o Bio ônibus, é suficiente para abastecer aproximadamente 8.500 casas pela rede de gás. Segundo Collin Field, Engenheiro chefe da Companhia de ônibus de Bath, espera-se um número acima de 10.000 pessoas por mês viajando no ônibus, que estará disponível não apenas para as viagens do aeroporto a Bristol, mas também para pequenas viagens ao longo da rodovia passando por Saltford, Keynsham, Brislington, Knowle e Hengrove.

Publicidade

O bio ônibus recebeu o apoio de várias empresas, incluindo a Scania, responsável pela fabricação do ônibus, Roadgas, CNG Services Ltd,  Dampney Agri Ambiental, Trant, Grontmij e AIR Decker. Os testes para analisar a viabilidade do projeto foram feitos a partir de um carro de passeio adaptado em 2010. O bio-bug (um new beetle) como é chamado passou por vários testes e foi aprovado ao ser abastecido pelo bio metano produzido dos esgotos. #Curiosidades