Mais uma vez o povo suíço demonstra o porquê da excelência e da superioridade de seu país, suas leis, sua democracia, suas autoridades e também seu #Governo. Ao criar um inquérito paralelo ao do Brasil nas investigações dos desvios de recursos da Petrobrás, o Ministério Público Suíço ajuda muito a desvendar outros meandros e aspectos, além de pessoas e detalhes de operações que não seriam alcançados somente pelas investigações brasileiras. Nisso presta uma enorme ajuda à justiça brasileira, além de dignificar seu caráter e sua honra como país sério e merecedor da grande confiança que há séculos o mundo inteiro deposita em suas instituições governamentais e financeiras.

Publicidade
Publicidade

Os procuradores brasileiros estão retornando de Lausanne com uma grande quantidade de pastas contendo muitos extratos bancários, depois de passarem alguns dias examinando e analisando centenas de documentos de muitas contas bancárias do diretor de abastecimento da Petrobrás, Paulo Roberto da Costa. Nessas contas o mesmo escondeu mais de 26 milhões de dólares que obteve com o esquema de corrupção dentro da maior empresa brasileira. Um dos procuradores, Delton Dallagnol, disse: "estes documentos nos permitirá encontrar muitos envolvidos com o esquema" e ainda que "estas contas descobertas pela investigação suíça são apenas a ponta de um iceberg e poderá ainda revelar muito mais informações sobre brasileiros ou estrangeiros envolvidos com o esquema da Petrobrás."

Eduardo Pelella, Chefe de Gabinete do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, afirmou: "Além da grande cooperação, as investigações deles (suíços) avançaram muito e revelaram que eles não estão medindo esforços para colaborar com as autoridades brasileiras" e já até marcou o seu retorno para a Suíça para o mês de janeiro de 2015.

Publicidade

Outro procurador, Orlando Martello, disse que "este canal precisa ser mantido para poupar anos de trabalho e o sigilo precisa ser mantido para poder continuarmos contando com esta boa vontade das autoridades suíças."