Carmen Martínez Ayudo, de 85 anos, vivia na mesma casa desde 1964 e havia sido despejada da casa em que vivia com o filho, recentemente. Ela afirmou que não poderia pagar suas dívidas, pois após a morte de seu marido, em 2007, seu filho tentou fazer um empréstimo bancário, que foi negado. O filho adquiriu então a quantia de € 40 mil (aproximadamente R$ 126 mil) de um agiota e colocou a casa da família (avaliada em € 160 mil, equivalente a cerca de R$ 506 mil) como garantia. Agora a dívida já está em € 70 mil.

A senhora, que trabalhou a vida toda como faxineira, afirmou que nada sabia sobre o empréstimo, pois quando o marido morreu, a posse da casa passou para seu filho.

Publicidade
Publicidade

Sem conseguir pagar a quantia, a família recebeu uma ordem de despejo em outubro. Conseguiram continuar na casa com a ajuda da Plataforma dos Prejudicados pela Hipoteca, mas na sexta-feira (21), sete vans da polícia chegaram ao local e eles foram despejados. Segundo Carmen, ela havia trabalhado a vida toda, levantando às 6 horas da manhã para trabalhar como uma escrava e de repente tudo é tirado dela, em um momento em que tudo que ela quer é ser deixada em paz.

A história da senhora foi contada em uma emissora de TV espanhola e comoveu o país. No sábado (22), a equipe do clube espanhol Rayo Vallecano confirmou a ajuda à família. Eles pagarão o aluguel vitalício de Carmen e do filho. A equipe encarregou o neto da senhora de procurar por um novo apartamento para a família. As únicas exigências de Carmen foram: que o apartamento seja no térreo e que não tenha jardim porque ela não pode mais sair. 

A casa em que a família morava ficava localizada na área da classe operária de Madrid, Espanha, na vizinhança do clube (sediado em Vallecas).

Publicidade

O Rayo Vallecano, ou Rayo Vallecano de Madrid, pertence à primeira divisão do Campeonato Espanhol (La Liga), onde está na décima terceira posição.

Em 2013, sessenta e sete mil despejos ocorreram na Espanha, enquanto há aproximadamente 3,4 milhões de propriedades vazias no país.