No último domingo (9) a queda do Muro de Berlim completou 25 anos. Maior símbolo da Guerra Fria, o muro foi construído para separar o lado ocidental (capitalista), do lado oriental (comunista) durante a Guerra Fria.

A guerra envolveu a União das Repúblicas Soviéticas (socialista) e os Estados Unidos (capitalista) e acarretou inúmeras mudanças no cenário geopolítico mundial. A construção do Muro de Berlim em 1961 foi o fato mais marcante desse evento, restringindo o contato da população alemã, ao dividir uma nação, ideologias e famílias. Com 156 quilômetros de extensão, o muro possuía 300 torres de observação com militares armados, cães, cercas elétricas e explosivos, para impedir qualquer tentativa de circulação da população entre os dois territórios.

Publicidade
Publicidade

Segundo registros, aproximadamente seiscentas pessoas foram mortas ao tentarem atravessar entre os dois territórios. A maioria foi morta a tiros disparados por soldados, outros morreram afogados tentando atravessar pelo rio e alguns se suicidaram ao serem flagrados pelos soldados.

A queda do muro, em 1989, significou o fim da Guerra Fria e fortaleceu o processo de reunificação da Alemanha Ocidental e Alemanha Oriental, que foi ocorrer em outubro de 1990. Mas o que ocorreu na verdade foi a incorporação da Alemanha Oriental pela Alemanha Ocidental, já que a economia, o sistema de governo, as instituições, o hino, a bandeira e toda a estrutura da Alemanha Oriental deixaram de existir.

Após o anúncio de Günter Schabowski, membro do Partido Comunista, de que a população da parte oriental poderia circular na parte ocidental, a população alemã saiu às ruas para celebrar e começou a demolição do muro.

Publicidade

Curiosidades sobre o Muro de Berlim

Plano secreto

A Alemanha Oriental decidiu junto com a União Soviética, fechar a fronteira e manteve a decisão em sigilo. O serviço secreto alemão ocidental só ficou ciente da decisão três dias antes do muro ser construído.

A primeira Morte

A primeira pessoa a morrer ao tentar atravessar a barreira foi Ida Siekmann, de 58 anos, que vivia em um edifício no lado oriental de Berlim, onde passava o muro. Ao perceber que sua porta que dava acesso ao lado ocidental havia sido fechada pela polícia oriental, ela saltou de sua janela para a parte ocidental (onde vivia sua irmã). Ela morreu devido aos ferimentos causados pela queda. #História