A praia de Abricó, em Grumari, Zona Oeste do Rio de Janeiro, já era frequentada por banhistas, digamos, mais desinibidos e desejosos de uma maior conexão com a Natureza, há mais de 30 anos. Havia uma resolução da Secretaria de Meio Ambiente, que autorizava a prática do nudismo no Abricó desde 1994. No entanto, uma Lei de autoria da vereadora Laura Carneiro (PTB), determinou que a prática do naturismo em terras e areias do Abricó é, a partir de agora, permitida. O Poder Público deverá manter as condições de segurança do local, evitando eventuais abusos. A praia é, inclusive, frequentada por crianças, daí a necessidade de controle, caso haja algum naturista "mais animadinho".

Publicidade
Publicidade

Lembrando que os naturistas são sempre muito respeitosos.

A Lei prevê também a instalação de placas com avisos sobre a área onde pode ser praticado o naturismo, bem como em relação aos acessos à praia, locais de travessia e, sempre, segurança apropriada.

A praia é aberta a banhistas naturistas ou não, e até então, mantinha-se bastante discreta, com poucos frequentadores. Mesmo da estrada é muito difícil conseguir ver um naturista, o local é deserto e só há uma forma de chegar lá: de carro.

Então, acredita-se que a praia do Abricó continue sendo a alternativa para os cariocas naturistas, apenas com uma diferença: agora é legalizada.

Mas nem tudo são flores no Abricó: um grupo de moradores, representados por um advogado, considera a decisão equivocada, uma vez que a praia é um bem comum, logo, a maioria deveria ter vantagem.

Publicidade

O mesmo grupo, chamado pelos naturistas de "caretas do 21" (referência ao século e à atitude considerada antiga e preconceituosa) considera o Naturismo como atentado violento ao pudor.

A filosofia naturista prega um retorno aos tempos em que os primeiros habitantes do Brasil andavam sem roupa - os indígenas, e afirmam que esta seria a forma mais saudável de se viver, não só em praias e clubes, mas no dia a dia, em geral.

Segundo os naturistas, a grande culpada pelo preconceito com que é visto o nudismo é a Igreja Católica, que viu, nos próprios indígenas verdadeiros pecadores, com suas vergonhas "tão saradinhas".

Em 1949, a atriz Dora Vivacqua, conhecida como Luz del Fuego, criou o Partido Naturalista Brasileiro, um partido político que, um ano depois, transformou-se, graças à Luz del Fuego, no Partido Naturista Brasileiro, com sede na cidade do Rio de Janeiro.

Vieram então os clubes e praias desertas, onde os adeptos começaram a se reunir, meio que às escondidas.

Graças à deputada Laura Carneiro, quem quiser frequentar a praia e viver de forma mais natural, pode ir para o Abricó, hoje, com direito - e regulamentada.