Antes de ser um escritor de renome, o autor do livro 'O Pequeno Príncipe', Antoine de Saint-Exupéry esteve algumas vezes em Florianópolis, na década de 30, quando era piloto da Latécoère - mais tarde Aéropostale, e que atualmente atende por Air France, que na época fazia voos da Europa para Buenos Aires com escala em Florianópolis.

O local onde ficava a Latécoère não foi muito bem escolhido, pelos ventos fortes que sopravam na região, mas enquanto esteve por lá, seu piloto - que na década seguinte se tornaria universalmente aclamado por uma das obras mais vendidas em todo mundo - fez muitas amizades e se tornou conhecido dos pescadores da região.

Publicidade
Publicidade

O local? A Praia do Campeche, no sul da ilha, que teve um antigo campo de aviação tombado pela Prefeitura Municipal para que seja construído lá um parque inspirado no escritor.

'Zé Perri', como era conhecido no Campeche, nunca escreveu nada sobre a cidade, nem sobre a praia, mas sua passagem pelo local é motivo de orgulho para os moradores, e ainda muito cultuada. O casarão que abrigava a administração da empresa de aviação abriga atualmente a subprefeitura. Na parede há uma placa indicando onde o escritor teria dormido em suas curtas passagens. O antigo hangar foi demolido e no local há uma escola municipal.

Há controvérsias entre historiadores sobre as visitas de Exupéry a Florianópolis. Alguns até concordam que ele possa ter feito uma passagem pela praia do Campeche para abastecer a aeronave e descansar, mas alegam que talvez não tivesse pousado várias vezes nem convivido com os moradores locais - acreditam que talvez pelo fato dele ter pousado para abastecer, tenham surgido histórias e que foram propagadas com o tempo.

Publicidade

O fato é que, para os manezinhos - como são chamados os nativos da ilha - o Zé Perri merece todas as homenagens - a avenida principal do bairro tem o nome de Pequeno Príncipe; no sábado de 2 de agosto de 2014, aviões do aeroclube catarinense voaram até o bairro Campeche, relembrando os 70 anos de desaparecimento do piloto, que desapareceu no mar durante uma missão sobre o Atlântico, em 1944. O avião foi encontrado em 2004. E há uma homenagem que todo ano é feita quando nos carnavais escuta-se pelas ruas do sul da ilha: "Desceu um avião lá no Campeche, De um tal de Zé Perri, O aviador era maluco, Trouxe um cachorro de PedegriAviadô".

O filho de um amigo que Zé Perri fez em suas estadas pelo Campeche tem registros da passagem do piloto/escritor pelo local, como fotos e documentos. E um fato que não nos deixa duvidar de que é verdade que ele esteve por lá: dizem que ele estava sempre escrevendo. Será que a ideia de O Pequeno Príncipe nasceu em terras catarinenses?