No mês de dezembro tivemos alguns casos de crianças que morreram por serem esquecidas dentro do carro. Dentre os mais destacados pela mídia está o do pai que esqueceu sua filha em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. A menina, de dois anos e quatro meses, deveria ter sido deixada na escola, mas ele se esqueceu. Foi direto para o trabalho, ficou lá o período todo e, no final do expediente, pegou o carro e foi buscá-la. Quando chegou ao local, foi informado de que sua filha não tinha ido à escolinha. Foi só nesse momento que notou que algo estava errado. Voltando para o carro encontrou a menina morta.

Uma história parecida aconteceu em Belo Horizonte, quando a mãe esqueceu sua filha de menos de dois anos dentro do carro.

Publicidade
Publicidade

Ela deveria tê-la deixado no berçário e também só notou o que tinha acontecido ao ir buscá-la, quando foi informada de que a criança não estava lá, era tarde demais.

Com essas histórias, começaram a ser divulgadas algumas alternativas para evitar acidentes. Uma delas é ter o costume de conversar com a criança, enquanto dirige. Claro que a pessoa não vai se virar e perder a atenção no trânsito para isso, mas falar ou cantar com ela no trajeto, evitará o esquecimento. Começar a deixar a bolsa, carteira ou outro objeto que seja de uso frequente e que a pessoa sempre procure antes de sair do carro, no chão do banco de trás, é outra maneira para lembrar-se de que a criança está lá e evitar o esquecimento.

Outra dica simples e muito útil, é colocar um alarme no celular para tocar todos os dias no horário em que a pessoa tiver que deixar a criança na creche ou na escola.

Publicidade

Por exemplo, quem tem que estar com o pequeno na creche às 13h30, pode colocar dois alarmes. Uma para o horário certo escrito "levar à creche" e outro às 13h45 escrito "conferir se deixei na creche".

É válido lembrar que essas atitudes podem parecer estranhas para quem nunca passou por isso, mas ao mesmo tempo, os especialistas alertam que qualquer pessoa estressada e que tenha uma alteração de rotina pode cometer esse erro, que é fatal. Por isso, se você tem bebê e leva-o sempre de carro, não custa nada colocar um alerta no celular, não é? #Automobilismo #Família #Dicas