A cidade do Rio de Janeiro foi apontada como um dos estados com o maior índice da doença HIV. O número de jovens que têm a doença é preocupante. Devido ao aumento do vírus, em muitos lugares estão sendo montadas equipes de saúde que fazem o teste do HIV de graça. O resultado sai aproximadamente em 30 minutos e a pessoas fica sabendo se é soro positivo ou negativo.

Se o resultado for positivo, a pessoa terá que se submeter a um segundo exame. Caso confirme a doença do vírus HIV no segundo exame, a pessoa é encaminhada para fazer tratamentos adequados. O vírus atinge a maioria dos jovens que não se previnem na hora de terem relações sexuais.

Publicidade
Publicidade

Muitos deles dizem que não gostam de usar camisinha e muitas das vezes não usam preservativo, pois estão sob efeito do álcool.

Nos últimos anos, a doença diminuiu muito no Brasil. Com esse resultado, os jovens se acomodaram e não estão se preocupando em se prevenir da doença, consequentemente, o número da doença aumentou muito entre eles. Muitos jovens têm vergonha de falar sobre a doença e esconde da família quando estão infectados pelo vírus da doença. O vírus da Aids ainda é um assunto constrangedor para muitas pessoas.

No Brasil, em 2013, foram registradas mais de 40 mil pessoas com o vírus da doença. Se as pessoas não se prevenirem, este número tende a aumentar mais ainda. Foi feita uma pesquisa e foi constatado que o vírus se concentra mais em gays, homens que fazem sexo com homens e em usuários de drogas.

Publicidade

Mais de cinco por cento da população brasileira não sabe que tem a doença. Na região Sudeste é onde tem o maior número de índice de contaminação do vírus.

Grandes cantores como Freddie Mercury e Cazuza morreram com a doença da Aids. Naquele tempo, não tinha tratamento adequado para a doença. O HIV ainda não tem cura, mas através do tratamento, as pessoas conseguem prolongar mais os anos de vida. Os jovens têm que se conscientizar e se prevenir da doença. O vírus da Aids não se pega no ar, mas sim, através de relações sexuais, transfusões de sangue e agulhas contaminadas. A doença é séria e não tem cura, mas pode ser evitada.