A partir dessa semana, as ruas do comércio e alamedas dos shoppings centers terão mais pessoas comprando para o Natal, mas principalmente negociando dívidas.

Isso é o que mostra uma pesquisa realizada em Natal, capital do Rio Grande do Norte, para saber em que os potiguares pretendem priorizar o benefício. A pesquisa do Instituto Certus entrevistou 401 pessoas, maiores de 18 anos e residentes na cidade.

O levantamento, que ocorreu em pontos de grande circulação de pessoas, como shoppings, centros comerciais e paradas de ônibus, mostrou que 56,65% dos entrevistados vão priorizar o pagamento de dívidas quando receberem esses recursos.

Publicidade
Publicidade

Em seguida, vem o investimento e poupança, em que mais de 26% escolheram essa opção. Enquanto 19% disseram que irão aproveitar esse dinheiro para comprar os presentes de Natal da família e amigos. Além disso, outras opções que também apareceram foram reformar a casa, viajar e gastos com matrícula e material escolar.

Augusto Vaz, vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Natal), disse que o resultado da pesquisa não surpreende, pois a quitação de dívidas segue uma tendência que já foi percebida pelo setor em anos anteriores. "É comum boa parte dos trabalhadores usar esse recurso para quitar as dívidas, limpar o nome e voltar a ter crédito para as compras de Natal e Ano Novo", explica Vaz.

O comerciário Antônio Régis ilustra bem essa situação. Ele disse que esse dinheiro vem resolver alguns problemas para quitar dívidas, mas também vai reservar algum para comprar presentes.

Publicidade

"Passamos o ano todo esperando para receber o décimo terceiro e respirar mais aliviados, com certeza é um ótimo benefício", disse.

O número de pessoas que está com contas ou dívidas em atraso no país passou de 17,8% em outubro para 18% em novembro. Isso foi o que mostrou a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), divulgada nesta semana, mostrando que o número de inadimplentes cresceu em todo o país.

Este domingo (30) marca a data limite para pagamento da primeira parcela do 13º salário, benefício que está instituído no país desde o início dos anos 1960. A segunda parcela deverá ser paga, impreterivelmente, até o dia 20 de dezembro.