A sede do Pavilhão Nove, Zona Oeste de São Paulo, um dos locais de concentração da torcida do Corinthians, viveu cenas de guerra na madrugada deste sábado (18). No total, sete pessoas foram surpreendidas e mortas ao serem baleadas, de acordo com informações da Polícia Militar. Uma oitava pessoa, igualmente alvejada, ainda conseguiu escapar e foi conduzida pelo Samu ao Hospital das Clínicas, mas não suportou os ferimentos e veio a óbito horas depois de dar entrada no hospital. 



Policiais de plantão que estiveram no registro da ocorrência afirmaram que a hipótese mais viável a ser trabalhada para este crime é desavenças em virtude de tráfico de drogas.

Publicidade
Publicidade

Duas das oito vítimas já tinham envolvimento com entorpecentes. A chacina foi registrada no Departamento Estadual de de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Perto das 11h deste domingo, familiares das vítimas já esperavam pela liberação dos corpos no Instituto Médico Legal (IML), também na Zona Oeste de São Paulo. Embora esteja marcado para esta tarde a semi final do Campeonato Paulista entre Corinthians e Palmeiras, às 16h, na Arena Corinthians, as autoridades, em um primeiro momento, não trabalham com a possibilidade de tudo ter sido motivado por uma suposta rixa entre torcedores. 

Algumas testemunhas que se localizavam perto do local na hora dos disparos informaram aos policias que, no mínimo, dois homens portando armas invadiram a quadra da torcida, por volta das 23h30.

Publicidade

Os torcedores, pacificamente, organizavam materiais e preparavam bandeiras que seriam utilizadas na partida de hoje diante do Palmeiras, quando foram brutalmente surpreendidos. O Pavilhão Nove fica logo abaixo da Ponte dos Remédios, nas proximidades da Marginal Tietê.

Em uma avaliação inicial feita pelo DHPP, o cenário aponta para a execução sumária, uma vez que os corpos foram vistos todos deitados e um perto do outro. Isso indica que eles foram ordenados a deitar-se antes de receberem os disparos. Próximo aos corpos foram achadas cápsulas de pistola 9 mm.  #Violência